Concurso Coren MG 2020 Concurso Aberto

Orgão: Coren MG - Conselho Regional de Enfermagem MG
Nº vagas: 13
Taxa de inscrição: De R$ 80,00 Até R$ 100,00
Cargos: Contador, Enfermeiro, Auxiliar
Áreas de Atuação: Administrativa, Saúde
Escolaridade: Ensino Técnico, Ensino Superior
Faixa de salário: De R$ 2774,00 Até R$ 5483,00
Organizadora: Cefet
Estados com Vagas: MG

Publicado em 07/01/2020, às 11h35 - Atualizado em 06/04/2020, às 09h45


Saiu o edital do concurso Coren MG (Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais). A seleção visa ao provimento de 13 vagas, além de formação de cadastro reserva (CR) de eventuais oportunidades.

As inscrições serão recebidas até o dia 9 de maio de 2020, através do site da banca organizadora do processo de seleção, que é http://concurso.fundacaocefetminas.org.br. As taxas custam R$ 80 (nível técnico) e R$ 100 (formação superior).

O concurso Coren MG contará com as seguintes etapas para todos os cargos, de caráter eliminatório e/ou classificatório: prova objetiva; prova discursiva; e prova de títulos.

Informações complementares

Distribuição das vagas

O cargo de auxiliar técnico de fiscalização (1 vaga + CR) requer curso técnico de enfermagem e registro no órgão de classe. O salário inicial é de R$ 2.774,24.

Candidatos que têm o nível superior podem concorrer aos postos de contador (CR) e enfermeiro fiscal (12 + CR), cujos respectivos vencimentos são de R$ 4.714,39 e R$ 5.483,19.

De acordo com o edital do concurso Coren MG, os servidores ainda recebem os seguintes benefícios: auxílio-alimentação no valor de R$1.050,75, auxílio-creche, plano de saúde e vale-transporte.

Atribuições de alguns cargos

Auxiliar técnico de fiscalização: 1. Cadastrar instituições junto ao Conselho conforme critérios previamente estabelecidos; 2. Participar do planejamento das atividades internas conforme solicitação da Coordenação; 3. Elaborar relatórios mensais de suas atividades, conforme modelo adotado; 4. Executar o registro da documentação aprovada no sistema informatizado e emitir as respectivas documentações relacionadas (ofícios, certidões, dentre outros que se fizerem necessários); 5. Conferir, atualizar e organizar documentos relacionados à Responsabilidade Técnica e Registro de Empresa (caso seja de responsabilidade do Departamento de Fiscalização); 6. Organizar e arquivar documentos pertinentes ao Departamento; 7. Enviar os documentos para instituição de saúde e Enfermeiros RTs; 8. Desenvolver outras atividades afins, sempre que necessário ou quando solicitado pelos Enfermeiros Fiscais e Coordenadores; 9. Auxiliar a coordenação do Departamento de Fiscalização no que se fizer necessário; 10. Auxiliar na organização de reuniões do Departamento; 11. Receber documentos, protocolando-os, e encaminhando-os aos responsáveis; 12. Auxiliar na elaboração e digitação de ofícios/memorandos, atas, comunicados e respostas de e-mail; 13. Proceder aos devidos encaminhamentos das convocações, conforme solicitado; 14. Elaborar e manter atualizados os controles e arquivos da coordenação; 15. Manter o ambiente de trabalho organizado, agradável e operacional; 16. Promover a integração do trabalho entre a equipe, respeitando a ética profissional e hierarquia; 17. E quando designado pela Coordenação, auxiliar nas seguintes atividades: a. Auxiliar o Enfermeiro fiscal nas atividades internas e externas do Departamento de fiscalização; b. Acompanhar o Enfermeiro fiscal nos atos de fiscalização; c. Prestar orientações aos profissionais e empresas que procuram o Conselho, divulgando Leis, Resoluções, Decisões, Código de Ética de Enfermagem e outras normas complementares, orientando os profissionais de Enfermagem quanto à regularização, tudo sob a supervisão do enfermeiro fiscal e/ou coordenação; d. Receber denúncias, colher informações visando sua respectiva fundamentação e orientar os profissionais quanto às legislações do Cofen/Conselho Regional e ao cumprimento do Código de Ética dos profissionais de Enfermagem; e. Participar de comissões (promoção de eventos, patrimônio, licitação, etc.); f. Auxiliar o Enfermeiro fiscal no controle dos prazos das notificações (exercício ilegal e irregular da profissão, etc.) realizados no ato de fiscalização; g. Esclarecer ao profissional de Enfermagem dúvidas sobre legislação vigente, sob a orientação do Enfermeiro fiscal e/ou coordenação; h. Observar irregularidades referentes às atividades de Enfermagem e informar ao Enfermeiro fiscal; i. Observar a ocorrência de exercício ilegal da profissão, relatando ao Enfermeiro fiscal quando presenciado; j. Auxiliar o fiscal nas apurações de denúncias, observando as irregularidades e dialogando com os profissionais Auxiliares e Técnicos de Enfermagem quando solicitado pelo Enfermeiro fiscal. 18. Outras atividades inerentes ao cargo. 19. Cumprir atribuições inerentes ao cargo descritos na Decisão Normativa nº 113/2014 e suas alterações.

Contador: 1. Responsabilizar-se pelo Registro dos atos e fatos contábeis do COREN-MG, controlando e preparando obrigações acessórias, tais como: declarações ao fisco, órgãos competentes e contribuições, promovendo o registro dos livros nos órgãos legais; 2. Elaborar Planejamento orçamentário e financeiro, realizando acompanhamento da execução, bem como suas revisões, reformulações e disponibilidades orçamentárias; 3. Realizar auditoria interna e externa; 4. Realizar apuração, cálculo, registro e gerenciamento de custos; 5. Realizar perícia contábil judicial e extrajudicial; 6. Executar escrituração contábil, acertos, conciliações e prestação de contas, execução de normas e rotinas de controle interno; 7. Realizar aplicação dos planos de depreciação, amortização, bem como de correções monetárias e reavaliações, organização e operação dos sistemas de controle patrimonial, inclusive quanto à existência e localização física dos bens, controle de formalização, guarda, manutenção ou destruição de livros e outros meios de registro contábil, bem como dos documentos relativos à vida patrimonial; 8. Elaborar balanços patrimoniais, balanços de resultados, balanços de resultados acumulados, balanços de origens e aplicações de recursos, balanço de fundos, balanços financeiros e outros, análise de balanços, análise de comportamento de receitas; avaliação do desempenho das entidades e exame das causas de insolvência ou incapacidade de geração de resultado; estudo sobre a destinação do resultado do superávit da entidade, determinação de capacidade econômico-financeira das entidades, inclusive nos conflitos trabalhistas e de tarifa; 9. Realizar análise das variações orçamentárias, organização dos processos de prestação e contas da autarquia a serem julgadas pelos Tribunais de Contas, Conselho Federal ou órgãos similares, fiscalização tributária que requeira exame ou interpretação de peças contábeis quanto à concepção, planejamento e estrutura material, bem como o estabelecimento de fluxogramas de processamento, cronogramas, organogramas, modelos de formulários e similares, demais serviços inerentes à profissão contábil. 10. Efetuar pareceres e relatórios em sua área de atuação; 11. Elaborar e divulgar relatórios gerenciais; 12. Desempenhar outras funções compatíveis com a natureza do cargo, quando solicitado.

Enfermeiro fiscal: 1. Realizar fiscalizações do exercício profissional na circunscrição do Conselho Regional, de acordo com o planejamento previamente elaborado e sua designação; 2. Atender às determinações da Coordenação do Departamento; 3. Elaborar os registros específicos das ações e relatório das verificações, notificações e outros elementos comprobatórios, integrantes do processo de fiscalização; 4. Apresentar de forma sistemática instrumentos referentes às atividades desenvolvidas; 5. Esclarecer aos profissionais de Enfermagem, e sempre que possível, aos dirigentes das instituições de saúde, ensino e de demais serviços de Enfermagem, a respeito do Sistema Cofen/Conselhos Regionais; 6. Orientar os profissionais de Enfermagem a proceder a sua regularização perante o Conselho Regional, notificar os que estão em exercício irregular e afastar das atividades de Enfermagem aqueles que estiverem em exercício ilegal; 7. Participar das reuniões com a coordenação do Departamento de Fiscalização, para apresentação e discussão de relatórios das atividades realizadas e elaboração de novos planos de trabalhos; 8. Realizar palestras na área de circunscrição do Conselho Regional ou fora dela, quando designado pela diretoria do Regional ou coordenação do Departamento de Fiscalização; 9. Prestar esclarecimentos aos profissionais de Enfermagem e atender quando necessário ao público de modo geral, bem como aos profissionais convocados ou outros que necessitem de orientação referente às normatizações do exercício da Enfermagem; 10. Auxiliar outros setores dos Conselhos Regionais, quando necessário e/ou solicitado pela Presidência/Diretoria/Coordenação de Fiscalização, dentro dos limites de suas atribuições; 11. Integrar comissões, quando designado; 12. Executar outras tarefas, sempre que necessário ou quando solicitado pelo plenário ou diretoria do Conselho Regional, desde que dentro dos limites de suas atribuições como fiscal e empregado público; 13. Participar de programas de divulgação do Sistema Cofen/Conselhos Regionais, legislação e Código de Ética; 14. Orientar quanto à elaboração e apresentação de denúncias, visando sua respectiva fundamentação, reduzir a termo as denúncias apresentadas de forma verbal por denunciante e proceder aos devidos encaminhamentos; 15. Esclarecer quanto à Anotação de Responsabilidade Técnica -ART-e Registro de Empresa -RE; 16. Contribuir com o Enfermeiro Responsável Técnico, quanto à organização do serviço e suas atividades; 17. Solicitar de autoridade policial garantia de acesso às dependências de onde ocorrer o exercício profissional da Enfermagem, quando houver impedimentos ou obstáculo da ação de fiscalização, informando à Coordenação do DEFIS e solicitando apoio do Departamento Jurídico do Regional sempre que necessário; 18. Elaborar relatórios mensais de suas atividades desenvolvidas no Departamento de Fiscalização, conforme modelo adotado; 19. Praticar todos os atos administrativos para instrução processual e praticar aqueles delegados, nos termos da Lei; 20. Acompanhar os processos administrativos de fiscalização, organizando a documentação, conferindo a situação inscricional dos profissionais de Enfermagem por meio da listagem nominal fornecida pelas Instituições, entre outras atividades administrativas pertinentes, na ausência do agente administrativo, auxiliar de fiscalização ou sempre que necessário para manutenção da ordem do processo; 21. Representar o Conselho Regional nas diversas atividades, quando solicitado pela Diretoria ou Plenário. 22. Cumprir atribuições inerentes ao cargo descritos na Decisão Normativa nº 113/2014 e suas alterações.

Conteúdo programático parcial

Para o cargo de auxiliar técnico de fiscalização

  • Língua portuguesa: 1. Semântica e Estilística: denotação e conotação; sinonímia; antonímia; homonímia; polissemia. Funções de linguagem. 2. Leitura e interpretação de textos: informações implícitas e explícitas. Significação contextual de palavras e expressões. Ponto de vista do autor. 3. Tipologia textual e gêneros de circulação social: estrutura composicional; objetivos discursivos do texto; contexto de circulação; aspectos linguísticos. 4. Texto e Textualidade: coesão, coerência e outros fatores de textualidade. 5. Variação linguística: heterogeneidade linguística: aspectos culturais, históricos, sociais e regionais no uso da Língua Portuguesa. Linguagem verbal e não verbal. 6. Fonética e fonologia: ortografia e acentuação gráfica. Crase. 7. Colocação Pronominal: sintaxe de colocação dos pronomes oblíquos átonos. 8. Sinais de pontuação como fatores de coesão. 9. Morfossintaxe: classes de palavras; funções sintáticas do período simples. Sintaxe do período composto: processos de coordenação e subordinação; relações lógico-semânticas. 10. Concordância e Regência verbal e nominal aplicadas ao texto. Conhecimento gramatical de acordo com o padrão culto da língua. Ortografia oficial – Novo Acordo Ortográfico.
  • Informática básica: 1. Sistema Operacional Windows 10 e seus aplicativos. 2. Editores de texto: Microsoft Word 2016 e Documentos Google (editor de texto online do Google). 3. Editores de planilha: Microsoft Excel 2016 e Planilhas Google (editor de planilhas online do Google). 4. Internet: navegação web, pesquisa na web com ferramentas do Google; utilização e configuração dos navegadores Microsoft Edge e Google Chrome; armazenamento de dados em nuvem com Google Drive. 5. Segurança da informação: conceitos; códigos maliciosos; golpes e ataques na Internet; spam; riscos: cookies, janelas pop-up e plug-ins; mecanismos e procedimentos de segurança; uso seguro da internet; segurança de computadores, redes e dispositivos móveis. 6. Componentes do computador e periféricos.

Concurso Coren MG: dica de estudo

Acompanhamento

A equipe JC Concursos disponibiliza o resumo do concurso Coren MG nesta página, com as principais informações do processo de seleção. Mais informações estão disponíveis abaixo, no edital anexado.


Cronograma

Abertura das inscrições06/03/2020
Encerramento das inscrições09/05/2020
Prova25/10/2020

Notícias do concurso Coren MG 2020

Edital e Anexos

Abertura (03/03/2020)
Retificação (06/04/2020) Prorrogação

Provas Coren MG - Conselho Regional de Enfermagem MG

Nenhuma prova encontrada

Provas Cefet - Fundação Cefet Minas

Orgão, Cargos e OrganizadoraAnoAnexo
_PREFEITURA MUNICIPAL Analista de Suporte a Informatica
Cefet
2015 Prova / Gabarito
IF Analista de TI
Cefet
2015 Prova / Gabarito
_PREFEITURA MUNICIPAL Analista de Servicos e Obras Publicas
Cefet
2015 Prova / Gabarito
SEBRAE Analista Tecnico I
Cefet
2014 Prova / Gabarito
UFRB Arquiteto e Urbanista
Cefet
2014 Prova / Gabarito

» Ver lista completa


Comentários

Mais Lidas