Artigo

Sim, existe vida após o INSS

Acho que é um bom momento para analisar as lições que tiramos nestes meses, de preparação para a prova do INSS

Redação
Publicado em 25/05/2016, às 09h29

Nos últimos meses, o principal foco daqueles que estudam para concursos públicos, e daqueles que ministram aulas em cursos preparatórios, tanto presenciais quanto online, foi o concurso do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), que acabou de acontecer. E a pergunta que muitos têm feito é o que fazer agora, após a prova do INSS.
Antes de falar de perspectivas para o futuro, acho que é um bom momento para analisar as lições que tiramos nestes meses, de preparação para a prova do INSS, e aquilo que vivenciei ministrando aulas e dando orientações para milhares de alunos.
Tivemos basicamente dois perfis de alunos que se prepararam para esta prova: aqueles que entendem que o estudo para concursos é um processo contínuo, que uma prova não é o fim e sim um meio para dar passos rumo à aprovação e o cargo público, que entendem que não se deve estudar para passar e sim estuda até passar, e que uma eventual não aprovação representa um passo neste processo; já um outro grupo de alunos tinha esta prova como o foco único de seus estudos, o momento determinante para seu sucesso ou fracasso total na busca por um cargo público.
Logo que se encerrou a prova do INSS, os relatos dos alunos deixavam clara a diferença entre os dois perfis, pois aqueles que entenderam o INSS como um processo, tiveram resultados melhores e encaram a prova de forma mais tranquila, já aqueles que tinham foco exclusivo no INSS, tendo feito uma prova sobre enorme pressão e expectativa, tiveram, via de regra, resultados piores.
É evidente que todos se prepararam e foram para a prova buscando a aprovação, mas a conclusão disso é que uma eventual não aprovação em uma prova como a do INSS representa ficar mais calejado, ter mais experiência para as próximas avaliações. Foram mais de um milhão de candidatos, e são 800 vagas no edital, a ampla maioria não irá tomar posse e iniciar exercício, mas aqueles que se utilizarem deste processo, desta experiência, e aprenderem com seus erros, estes vão ter clara vantagem para os próximos concursos.
Para muitos, este processo de preparação e prova para o INSS foi a entrada no mundo dos concursos, aprendendo a estudar, fazer questões de provas anteriores, mapas mentais, revisão de véspera, como fazer a prova, resolver questões, controlar o tempo de prova etc. E este aprendizado é fundamental na busca pelo cargo público.
Sei que muitos têm sofrido críticas de parentes e amigos, sei que muitos dedos estão sendo apontados para suas caras com frases como “não disse que não daria”, “você perdeu tempo”, entre outras besteiras, e francamente, sobre isso me aproprio de uma frase do grande pai do rock and roll Johnny Cash: “mantenha-se de pé, encare seus problemas e não desespere quando estiver sozinho”.
Após esta necessária análise sobre o processo do INSS, um dos concursos mais concorridos da história do país, precisamos caminhar e olhar para a frente, e existem algumas boas perspectivas no horizonte, concursos com bons planos de carreiras em diversas áreas, que pontuo abaixo:
Tribunais – Existe grande expectativa para o próximo concurso do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo, que tem um dos cargos para nível médio mais vantajosos do serviço público, e tem uma demanda necessária para contratação de novos servidores crescente. A expectativa de publicação do edital é para o segundo semestre deste ano. Fora o TRE, existe expectativa para TRTs (Tribunais Regionais do Trabalho), como o da 15ª Região, que anuncia a necessidade de novo concurso para técnico e analista.
Policiais – O concurso para a PRF (Polícia Rodoviária Federal) e para escrivão da Polícia Federal (PF) são os mais esperados para quem tem foco nesta área. Fora este concurso, estão saindo do forno editais para a Policia Militar de vários Estados.
Bancárias – É grande a espera para os próximos editais tanto do Banco do Brasil quanto da Caixa Econômica Federal, e os cargos de escrivão e técnico bancário, respectivamente, são tradicionalmente de grande procura, e os previstos para este ano trazem a demanda de milhares de vagas. O Bacen (Banco Central), que também tem a necessidade de concurso tanto para cargos de nível médio quanto para nível superior, deve ter edital para o início do próximo ano.
Fiscais – Já se faz necessário e urgente o concurso para auditor e analista da Receita Federal do Brasil desde o ano passado, e o edital para estes concursos, tão esperado por muitos que focam esta área, é uma realidade para o final deste ano ou primeiro semestre do próximo. Também existe expectativa para o próximo concurso do Tribunal de Contas do Município de São Paulo (TCM/SP).
Bem, como vimos existe, e muita, vida para além do INSS, muito concurso previsto e oportunidades para diversas áreas. Para aqueles bem colocados no INSS, deixo meus parabéns e que tenham sucesso no cargo público, para aqueles que não foram bem classificados (ainda em uma fase de gabarito preliminar), ergam a cabeça, estejam com os olhos cerrados, utilizem o aprendizado que tiveram neste processo e continuem focados e resilientes na busca pelo tão sonhado cargo público.
Luiz Rezende, professor do AlfaCon Presencial São Paulo.

Sobre INSS

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), autarquia federal com sede em Brasília (DF), vinculada ao Ministério da Previdência e do Trabalho, tem por finalidade promover o reconhecimento de direito ao recebimento de benefícios administrados pela Previdência Social, assegurando agilidade, comodidade aos seus usuários e ampliação do controle social. O INSS é responsável pelo pagamento da aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente e outros benefícios para aqueles que adquirirem o direito a estes benefícios segundo o previsto em lei. Compete ao INSS a operacionalização do reconhecimento dos direitos da clientela do Regime Geral de Previdência Social (RGPS), que atualmente abrange mais de 40 milhões de contribuintes.

O INSS possui em seu quadro administrativo quase 40.000 servidores ativos, lotados em todas as regiões do país, que atendem presencialmente mais de quatro milhões de pessoas. Conta com cerca de 1.200 unidades de atendimento, as chamadas Agências da Previdência Social (APS), presentes em todos os Estados da Federação. Trata-se de um mecanismo democrático, que ajuda a minimizar as desigualdades sociais. A renda transferida pela Previdência é utilizada para assegurar o sustento do trabalhador e de sua família quando ele perde a capacidade de trabalho por motivo de doença, acidente, gravidez, prisão, morte ou idade avançada. O INSS é uma organização pública prestadora de serviços previdenciários para a sociedade brasileira. É nesse contexto e procurando preservar a integridade da qualidade do atendimento a essa clientela que o instituto vem buscando alternativas de melhoria contínua, com programas de modernização e excelência operacional, ressaltando a maximização e otimização de resultados e de ferramentas que fundamentem o processo de atendimento ideal aos anseios da sociedade em geral.

O INSS tem a seguinte estrutura organizacional: órgãos de assistência direta e imediata ao presidente (Gabinete; Assessoria de Comunicação Social; Coordenação-Geral de Planejamento e Gestão Estratégica; Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação; e Centro de Formação e Aperfeiçoamento do Instituto Nacional do Seguro Social), órgãos seccionais (Procuradoria Federal Especializada; Auditoria-Geral; Corregedoria-Geral; Diretoria de Orçamento, Finanças e Logística; e Diretoria de Gestão de Pessoas), órgãos específicos singulares (Diretoria de Benefícios; Diretoria de Saúde do Trabalhador; e Diretoria de Atendimento) e unidades descentralizadas: (Superintendências-Regionais; Gerências-Executivas; Agências da Previdência Social; Procuradorias-Regionais; Procuradorias-Seccionais; Auditorias-Regionais; e Corregedorias-Regionais).

Comentários

Mais Lidas