Concurso Dgap GO: gabarito para vigilante é divulgado

Seleção preencherá postos em oito regiões do Estado. Cargo cobra ensino médio e paga R$ 2,4 mil

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro
Publicado: 04/09/2018 - 09:18 | Atualizado: 04/09/2018 - 09:18

A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (Dgap) de Goiás aplicou no último domingo (2) a prova objetiva do processo seletivo destinado a preencher 1.373 vagas temporárias de vigilante penitenciário. Os candidatos já podem consultar o gabarito aqui.  

A avaliação foi realizada em Goiânia, Cidade de Goiás, Luziânia, Caldas Novas, Palmeira de Goiás, Rio Verde, Uruaçu e Formosa. 

No total, são 1.237 chances voltadas a homens e a 136 mulheres. O cargo cobra ensino médio e tem como principais atribuições atividades de apoio à segurança, vigilância, custódia, disciplina, fiscalização, triagem e escolta dos presos.

A remuneração é de R$ 2.450,46, já considerando os valores do salário-base (R$ 1.950,46) e do auxílio-alimentação (R$ 500). A jornada de trabalho corresponde a 40 horas semanais. 

• APOSTILAS CONCURSO DGAP - VIGILANTE PENITENCIÁRIO

Os contratados atuarão em unidades prisionais da Dgap espalhadas pelas oito regionais do Estado (Metropolitana de Goiânia, Noroeste, Entorno de Brasília, Sudeste, Centro-oeste, Sudoeste, Norte e Nordeste).

As inscrições foram recebidas até 17 de julho, na página www.portaldoservidor.go.gov.br. O valor da taxa foi de R$ 40.

De acordo com o edital, o concurso da Dgap terá validade de um ano, prorrogável por mais um, a critério do órgão. 

Concurso Dgap: tarefas típicas do vigilante penitenciário

A) zelar pela disciplina e segurança dos presos, evitando fugas e conflitos; b) fiscalizar o comportamento da população carcerária, observando os regulamentos e normas em vigor; c) providenciar a necessária assistência aos presos, em casos de emergências; d) fiscalizar a entrada e saída de pessoas e veículos nas unidades prisionais; e) verificar as condições de segurança da unidade em que trabalha; f) elaborar relatório das condições da unidade em que trabalha; g) fazer triagem de presos de acordo com a Lei de Execução Penal; h) conduzir e acompanhar, em custódia, os presos entre as unidades prisionais integradas do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia e durante os deslocamentos para fora do referido Complexo Penitenciário; i) realizar trabalhos em grupo e individuais com o objetivo de instruir os presidiários, neles incluindo hábitos de higiene e boas maneiras; j) encaminhar solicitações de assistência médica, jurídica, social e material ao preso; k) exercer com maior grau de complexidade e responsabilidade as atribuições dirigidas à disciplina; l) primar pela segurança, fiscalização, assistência social, educação e coordenação de atividades laborativas dos presos, bem como a fiscalização da segurança da unidade; m) articular-se com a autoridade competente, objetivando melhor cumprimento das normas e rotinas de segurança; n) elaborar relatórios de acompanhamento das atividades laborativas dos internos; o) desenvolver atividades que visem à ressocialização do preso, programar atividades de formação cívica, ética, social, cultural, e profissional do preso; p) desenvolver ações com vistas a despertar no preso o senso de responsabilidade, dedicação no cumprimento dos deveres sociais, profissionais e familiares; q) executar outras atividades correlatas e as que lhe forem delegadas pela autoridade superior.
 

Sobre DGAP

Diretoria-Geral de Administração Penitenciária

Vídeos DGAP

Concursos Relacionados

Mais Lidas

Mais Recentes

Shopping