Concurso Federal

Concurso INSS: estude com dicas de especialistas

Em busca de autorização, o novo concurso INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) já movimenta milhares de concurseiros em todo o país. Veja as dicas

Ricardo de Oliveira
Publicado em 23/06/2019, às 15h47 - Atualizado às 16h30

Estudante em ambiente compartilhado
Divulgação

Por ser um dos editais mais aguardados do país, o concurso do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) costumam registrar milhares de inscritos em todo o país - em 2012, na seleção para técnico, 904.459 pessoas disputaram 1.500 vagas - em 2016, este número saltou para 1.087.044 candidatos, um aumento significadtivo, de mais de 150 mil participantes. O próximo certame não deve ser diferente.

O último edital do concurso do INSS foi publicado em 2016, abrindo um total de 800 vagas para o cargo de técnico e recebendo 1.043.807 candidatos. Para o cargo de analista, o certame registrou 43.982 inscritos para as 150 vagas disponíveis para o cargo de Analista. Na ocasião, o concurso INSS tornou-se o segundo maior processo de seleção pública da história do Brasil, perdendo apenas para o concurso da Caixa, realizado em 2014, com um total de 1.177.614 inscritos para técnico e 43.982 inscritos para as 150 vagas no cargo de Analista, atingindo o total de 1,2 milhão de candidatos participantes.

Os salários do INSS são de R$ 5.344,87 (Técnico) e R$ 7.954,09 (Analista).

Concurso INSS 2019 solicita 10.468 vagas

Enviado ano passado ao antigo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG), o pedido solicitou 10.468 vagas ao seu quadro de pessoal, porém 2.580 eram para excedentes - que não foram convocados durante a validade do concurso INSS anterior, encerrada em 5 de agosto de 2018.

Das oportunidades destinadas à nova seleção, 3.984 são referentes ao cargo de técnico (área meio), 1.692 a analista (diversas formações) e 2.212 a perito. Veja a solicitação do concurso INSS 2019 aqui.

Com remunerações atrativas e estabilidade profissional garantida, as oportunidades prometem contar, mais uma vez, com uma concorrência bastante acirrada. Por isso, muitos candidatos iniciam os estudos muito antes de sair o edital. Para auxiliar os candidatos, o JC Concursos preparou dicas referentes às disciplinas envolvidas nos conteúdos programáticos anteriores do concurso do INSS. Confira:

Dicas gerais de professores - INSS

Confira abaixo um plano de estudos para o concurso de técnico do INSS formulado por professores do AlfaCon Concursos:

SegundaTerçaQuarta
Língua Portuguesa(1/12)RLM(1/3)Informática(1/9)
Informática(2/9)Língua Portuguesa(3/12)RLM(3/3)
Direito Admin.(1/9)Informática(4/9)Língua Portuguesa(5/12)
Língua Portuguesa(6/12)Direito Admin.(3/9)Informática(6/9)
Informática(7/9)Língua Portuguesa(8/12)Direito Admin.(5/9)
Direito Admin.(6/9)Informática(9/9)Língua Portuguesa(10/12)
Língua Portuguesa(11/12)Direito Admin.(8/9)Direito Const.(2/5)
Direito Const.(3/5)Ética(1/2)Direito Previd.(1/5)
Direito Previd.(2/5)Direito Const.(5/5)Redação C. Oficiais (1/2)

 

QuintaSextaSábadoDomingo
Língua Portuguesa(2/12)RLM(2/3)Exercícios + RevisãoSimulados*
Informática(3/9)Língua Portuguesa(4/12)
Direito Admin.(2/9)Informática(5/9)
Língua Portuguesa(7/12)Direito Admin.(4/9)
Informática(8/9)Língua Portuguesa(9/12)
Direito Admin.(7/9)Direito Const.(1/5)
Língua Portuguesa(12/12)Direito Admin.(9/9)
Direito Const.(4/5)Ética(2/2)
Direito Previd.(3/5)Redação C. Oficiais(2/2)

Abaixo, seguem algumas dicas enviadas pela professora da Central de Concursos.

  1. Escolham um tempo mínimo diário para os estudos;
  2. Identifiquem todo o conteúdo a ser abordado pelo edital (considerem, para isso, o último edital publicado);
  3. Estabeleçam um período máximo de estudo, por exemplo 90 dias - tempo esperado para que seja publicado o edital;
  4. Dividam o conteúdo a ser estudado pelo número de dias escolhido, na minha sugestão 90, observando o tempo diário estabelecido para os estudos;
  5. Separem um dia da semana e, dediquem-se nesse dia, o dobro do tempo para conseguirem realizar um simulado ou, simplesmente, para resolverem exercícios das últimas provas, relativo as matérias estudas naquela semana;
  6. Não desistam, perseverem mesmo que haja a sensação de que não conseguirão estudar todo o conteúdo, pois com disciplina vocês conseguirão.

Vocês podem se perguntar, mas como eu separo todo o conteúdo? Para se tornar viável o exemplo, separamos em 60 dias de estudos e 2 horas diárias.

Semana 1 - Língua portuguesa1º dia: gramática2º dia: gramática3º dia: gramática4º dia: gramática5º dia: interpretação de texto6º dia: interpretação de texto7º dia: simulado

Semana 2 - Matemática1º dia: operações matemáticas (soma, subtração, divisão, multiplicação)2º dia: tabuada3º dia: conjunto, numerais4º dia: equações5º dia: resolução de exercícios diretos6º dia: resolução de problemas de matemática7º dia: simulado

Semana 3 - Direito constitucional1º dia: leitura da Constituição Federal2º dia: leitura da Constituição Federal3º dia: direitos fundamentais4º dia: princípios da administração pública5º dia: direitos sociais6º dia: resolução de exercícios7º dia: simulado

Semana 4 - Direito administrativo1º dia: ato administrativo2º dia: princípio da ampla defesa e do contraditório3º dia: princípio da razoabilidade4º dia: motivação de decisões administrativas5º dia: processo administrativo6º dia: resolução de exercícios7º dia: simulado

Semana 5 - Direito da seguridade social1º dia: leitura dos artigos 194 a 204 da CF/882º dia: definição, princípios, objetivos e estrutura da seguridade social,3º dia: resolução de exercícios4º dia: financiamento da seguridade social5º dia: resolução de exercícios6º dia: benefícios assistenciais (LOAS)7º dia: simulado

Semana 6 - Direito previdenciário1º dia: leitura do Decreto 3048/992º dia: leitura do Decreto 3048/993º dia: leitura do Decreto 3048/994º dia: leitura do Decreto 3048/995º dia: leitura do Decreto 3048/996º dia: leitura do Decreto 3048/997º dia: simulado

Semana 7: - Direito previdenciário 

1º dia: leitura da lei 13.135/2015
2º dia: leitura da Medida Provisória 676/2015
3º dia: leitura da Lei 13146/2015
4º dia: resolução de exercícios
5º dia: resolução de exercícios
6º dia: resolução de exercícios
7º dia: resolução de exercícios
8º dia: simulado

Semana 8 - Resolução de exercícios
Pretendi apenas alertá-los para a necessidade de estudar com foco edisciplina, tratando cada detalhe dessa empreitada com cuidado, para queseja possível atingir as metas por vocês desejadas. Além disso, vamosressaltar a importância de:

1 - ler a legislação;
2 - ler o material da apostila;
3 - ler o material das aulas;
4 - realizar exercícios
5 - fazer simulados.

Concurso INSS - 5 dicas de raciocínio lógico para técnico e analista

  1. Domine muito bem os 3 assuntos (Proposições, Porcentagens e Teoria dos Conjuntos), para isso exercite bastante;
  2. Nas Proposições saiba todas as principais equivalências logicas e negações de proposições compostas, além de um assunto novo (pelo menos na cobrança em provas) que é as propriedades das conjunções e disjunções. Saiba também os principais conceitos de proposições, saiba negar proposições (negue a ação do sujeito) e tenha em mente também os quantificadores lógicos;
  3. Nas Porcentagens domine a regra de três (que resolve praticamente tudo) e lembre-se de que quando não tiver valor base para o calculo utilize sempre o 100 como base (facilitara e muito a sua vida);
  4. Na Teoria dos Conjuntos é que você deve tomar mais cuidado pois a interpretação do texto é que determinara seu sucesso não questão, faça uma boa leitura das informações, extraia a maior quantidade de dados possíveis e veja se os valores atribuídos são restritivos a uma determinada situação ou não, além de, no caso de envolver mais de 2 conjuntos começar a colocar os dados a partir das maiores interseções;
  5. Por fim, acredite em você, no que você estudo e aprendeu e faça o seu melhor, com isso o resultado positivo será uma questão de tempo e esforço e dedicação.
    Professor Daniel Lustosa (AlfaCon Concursos Públicos)

Concurso INSS - Dicas de informática para técnico e analista

Para preparar-se de forma correta para as questões de informática do concurso do INSS, devemos entender que é importante estudar resolvendo provas anteriores, pois neste momento existe uma indefinição da banca organizadora. As matérias, no entanto, são, em sua estrutura teórica, as mesmas. Portanto, você deve focar em provas da Fundação Carlos Chagas, Funrio e Cespe/UnB, priorizando a escolha por concursos que ocorreram em 2014 ou 2015. 

Geralmente, as provas para o INSS têm uma abordagem técnica sobre a informática, com prioridade para temas como Redes de computadores (topologia e escopo), Segurança da informação, além de Internet e Intranet (serviços, protocolos e regras de compartilhamento de dados). 

Como se trata de uma autarquia federal, o INSS aborda nas provas de informática tanto softwares proprietários, como o Windows, Word e Excel, quanto softwares livres, como o Linux, Whiter e Calc, portanto, os estudos devem ser direcionados para estas duas classificações de softwares.

Temas que estão em destaque recentemente e são alvo de ações governamentais devem ser estudados também de forma diferenciada, como a Lei 12965/14, o chamado Marco Civil da Internet e os conceitos de Cloud Computing e Cloud Storage (computação e armazenagem e dados em “nuvens”, que são os servidores da Internet ou Intranet. 
Informática para concursos não tem relação com o uso dos computadores e conhecimento prático, pois a abordagem é teórica e muito particularizada, neste sentido, os alunos que têm conhecimento de usuário ou mesmo acadêmico em informática, devem entender que a abordagem em concursos é muito diferente e se reeducar para a forma em que as questões abordam o tema.
Professor Luiz Rezende (AlfaCon Concursos Públicos)

Concurso INSS - dicas de direito constitucional para técnico e analista do

Alguns dispositivos da Constituição Federal são bastante recorrentes em provas, dentre eles, podemos destacar os seguintes, todos previstos no art. 5º:

Proteção às associações:XIX – as associações só poderão ser compulsoriamente dissolvidas ou ter suas atividades suspensas por decisão judicial, exigindo-se, no primeiro caso, o trânsito em julgado (essas restrições às associações somente podem ser determinadas pelo Poder Judiciário, jamais pela autoridade administrativa).

Direito de reunião:XVI – todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente (embora não seja necessária a autorização, o aviso prévio é essencial à legalidade da manifestação).

Liberdade religiosa e filosófica:VI – é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;VII – é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva;VIII – ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recursar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei.
Professor Thállius Moraes (AlfaCon Concursos Públicos)

5 dicas de direito previdenciário para técnico do INSS

  1. Leia o texto da Lei 8.212/91, 8.213/91 e o Decreto 3.048/99
  2. Saiba os artigos 194 e 195 da Constituição Federal 
  3. Saiba os prazos de carência, sempre caem!
  4. Saiba os benefícios que não podem acumular (previstos no artigo 124 da Lei 8.213/91) o que não é proibido é permitido
  5. O "grosso" da prova é benefícios previdenciários, dê uma atenção especial a este conteúdo
    Professora Lilian Novakoski (AlfaCon Concursos Públicos)

Concurso INSS - dicas gerais de concurseiros

Para se preparar bem para o concurso do INSS, assim como ocorre com praticamente todos os concursos públicos da atualidade, é essencial o estudo antes da abertura do edital. Algo bastante interessante para os concurseiros é saber que o processo seletivo tem uma forma mais amigável que a de outros concursos ligados à área fiscal: não é costume haver prova discursiva e o concurso em 2013 se resumiu a uma prova realizada no período da manhã, com 70 questões de múltipla escolha. O cansaço físico e a necessidade de preparação específica (como, por exemplo, a que é feita para provas discursivas) são menos intensos, deixando o concurso mais palpável para os candidatos, principalmente para aqueles que se prepararam e cobriram todo o edital.
Das 70 questões, para a maioria das áreas tivemos 50 de conteúdos gerais e 20 de conteúdos específicos de cada formação. Dentro dessa parte geral se encontram matérias que serão úteis não só para esta prova, mas para a grande maioria dos concursos públicos existentes, tais como língua portuguesa, ética no serviço público, noções de informática, noções de administração, noções de direito administrativo e noções de direito constitucional. Também são cobradas noções de direito previdenciário, tema intimamente ligado às atividades do órgão e que pode ser cobrado em outros concursos que o candidato venha a prestar, como o da Receita Federal do Brasil (RFB) e o do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

+ Veja também: dicas de aprovada no último concurso do INSS

Em sua preparação ao concurso INSS, busque materiais atualizados e que explorem bem o conteúdo. Forme uma boa base em direito constitucional, administrativo e previdenciário (tente abordar as matérias nessa ordem caso seja seu primeiro contato com o direito), acompanhada de um estudo regular de língua portuguesa. Não negligencie as matérias de informática e administração, muito embora conhecimentos prévios de ambas podem ser bastante úteis para diminuir a intensidade no estudo destas e focar nas anteriores. Ética no serviço público é uma disciplina cujo estudo não é tão extenso e, se bem trabalhada, pode garantir um ótimo aproveitamento. Caso você esteja prestando para uma área específica (no caso deste ano, serviço social), dê uma revisada nos pontos principais de sua formação, mesmo que seja utilizando livros pessoais, caso não haja apostilas adequadas.

Por experiência pessoal, posso afirmar que é um concurso altamente recomendável para os que desejam ingressar na administração pública em um cargo efetivo, regido pelo Estatuto (Lei 8.112/90), trabalhando em uma autarquia de vital importância e desenvolvendo um trabalho ligado à sua área de formação. A lista de matérias cobradas tem um tamanho razoável, que demanda uma preparação a médio prazo e que se antecipe ao edital, porém, a necessidade de formação específica, a cobrança de noções de direito (e não da matéria em si, mais extensa), a provável realização do concurso em uma única fase objetiva e a abertura de um número bastante razoável de vagas fazem de tal certame uma grande oportunidade para você que deseja se tornar servidor público!
Kaique Knothe de Andrade, aluno da Central de Concursos aprovado no último concurso do INSS

Acompanhe aqui, todos os detalhes do concurso INSS 2019.

Sobre INSS

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), autarquia federal com sede em Brasília (DF), vinculada ao Ministério da Previdência e do Trabalho, tem por finalidade promover o reconhecimento de direito ao recebimento de benefícios administrados pela Previdência Social, assegurando agilidade, comodidade aos seus usuários e ampliação do controle social. O INSS é responsável pelo pagamento da aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente e outros benefícios para aqueles que adquirirem o direito a estes benefícios segundo o previsto em lei. Compete ao INSS a operacionalização do reconhecimento dos direitos da clientela do Regime Geral de Previdência Social (RGPS), que atualmente abrange mais de 40 milhões de contribuintes.

O INSS possui em seu quadro administrativo quase 40.000 servidores ativos, lotados em todas as regiões do país, que atendem presencialmente mais de quatro milhões de pessoas. Conta com cerca de 1.200 unidades de atendimento, as chamadas Agências da Previdência Social (APS), presentes em todos os Estados da Federação. Trata-se de um mecanismo democrático, que ajuda a minimizar as desigualdades sociais. A renda transferida pela Previdência é utilizada para assegurar o sustento do trabalhador e de sua família quando ele perde a capacidade de trabalho por motivo de doença, acidente, gravidez, prisão, morte ou idade avançada. O INSS é uma organização pública prestadora de serviços previdenciários para a sociedade brasileira. É nesse contexto e procurando preservar a integridade da qualidade do atendimento a essa clientela que o instituto vem buscando alternativas de melhoria contínua, com programas de modernização e excelência operacional, ressaltando a maximização e otimização de resultados e de ferramentas que fundamentem o processo de atendimento ideal aos anseios da sociedade em geral.

O INSS tem a seguinte estrutura organizacional: órgãos de assistência direta e imediata ao presidente (Gabinete; Assessoria de Comunicação Social; Coordenação-Geral de Planejamento e Gestão Estratégica; Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação; e Centro de Formação e Aperfeiçoamento do Instituto Nacional do Seguro Social), órgãos seccionais (Procuradoria Federal Especializada; Auditoria-Geral; Corregedoria-Geral; Diretoria de Orçamento, Finanças e Logística; e Diretoria de Gestão de Pessoas), órgãos específicos singulares (Diretoria de Benefícios; Diretoria de Saúde do Trabalhador; e Diretoria de Atendimento) e unidades descentralizadas: (Superintendências-Regionais; Gerências-Executivas; Agências da Previdência Social; Procuradorias-Regionais; Procuradorias-Seccionais; Auditorias-Regionais; e Corregedorias-Regionais).

Comentários

Mais Lidas