Agente penitenciário

Edital de 500 vagas da Seap GO deve ficar para abril

Para concorrer no concurso da Seap (Superintendência Executiva de Administração Penitenciária) será necessário possuir formação de nível superior em qualquer área, com inicial de R$ 1,5 mil

Fernando Cezar Alves
Publicado em 21/03/2019, às 10h40

De acordo com informações da Gerência de Recrutamento, Seleção  e Relações Externas da Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), o edital do novo concurso público  da  Superintendência Executiva de Administração Penitenciária de Goiás (Seap GO) deve sofrer novo atraso. A nova previsão, de acordo com informações do órgão, é liberar o documento no decorrer de abril.  A seleção, que será para o  cargo de agente penitenciário, terá o Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) como responsável pela elaboração das provas.  

A seleção foi anunciada em fevereiro de 2018 pelo então governador Marconi Perillo, após visita da presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, para discutir as medidas tomadas pelo governo referente à crise do sistema prisional.  “Comunicamos à presidente que autorizei esta semana ao diretor-geral do sistema prisional a abertura de concurso para mil novos agentes penitenciários”, disse o ex-governador, na ocasião. Porém, de acordo com as últimas informações da assessoria, o número de vagas deverá ser menor, contando com 500 oportunidades.  

Para concorrer ao cargo é necessário possuir nível superior em qualquer área de formação, com inicial de R$ 1.500.


A comissão do concurso é presidida pela superintendente da escola de governo, Liliane Morais Batista de Sá. Como vice-presidente foi nomeada o agente de segurança prisional Joseleno Borges Sales. Como coordenador técnico, o gerente de recrutamento, seleção e relações externas da escola de governo, João Francisco Alves. Representado a Polícia Militar, os agentes de segurança  Ronnie Peterson Alves e Lorena Franco Pratti. Por fim, pela Secretaria de Planejamento, Weruska de Godoy Costa Silva, Degmar Mendes Rocha de Souza, Daniel Soares Porto e Cezar Tadeu Sousa Veiga. 

Atribuições

As atribuições do cargo estão voltadas a receber e orientar presos quanto às normas disciplinares, divulgando os direitos, deveres e obrigações, conforme normativas legais; revistar presos e instalações; prestar assistência aos presos e internos, encaminhando-os para atendimento nos diversos setores sempre que constatada necessidade.
 

Último concurso

  O último concurso para a carreira ocorreu em 2014, quando foram oferecidas 305 vagas.  A seleção foi composta de cinco fases, com provas objetivas na primeira, avaliação discursiva na segunda, avaliação médica na terceira, testes de aptidão física na quarta e avaliação psicológica na última.    Ao todo foram nomeados 800 servidores durante o prazo de validade do certame.

Mais Lidas