Em ajustes finais

Edital TJ MG 2019 1ª instância para oficial e técnico pode sair nos próximos dias

Oportunidades do novo concurso público do TJ/MG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) para a 1ª instância serão para oficial de justiça avaliador e técnicos nas áreas de assistente social e psicólogo, com vencimentos básicos de até R$ 4,2 mil

Fernando Cezar Alves
Publicado em 10/05/2019, às 15h06

Sede do Tribunal de Justiça de Minas Gerais
Renata Caldeira TJ/MG

O edital do aguardado concurso público 2019 do  TJ/MG (Tribunal de Justiça do Estado de Minas Geras) para a 1ª instância está em fase de ajustes finais e pode ser publicado no decorrer dos próximos dias. A liberação ainda depende de ajustes que estão sendo feitos com a  banca organizadora, que será o Instituto AOCP.  

 A seleção contará com oportunidades para os cargos de oficial e técnico judiciário, para quem possui, respectivamente, níveis médio e superior. As remunerações básicas iniciais são de R$ 2.683,58 para oficiais e R$ 4.202,59 para técnicos. Embora o número inicial de vagas ainda não tenha sido confirmado, já está certo que, além de vagas imediatas, a seleção também será destinada para formar cadastro reserva de pessoal.  

No caso de oficial judiciário, que exige apenas ensino médio para concorrer, as oportunidades serão para a área de oficial de justiça avaliador.

Para os técnicos, o concurso contará com oportunidades para as áreas de assistente social judicial e psicólogo judicial, ambos com necessidade de formação nas respectivas áreas.

De acordo com o edital de licitação para a escolha da banca, as taxas já estão definidas e serão de R$ 70 para o cargo de oficial e R$ 90 para os técnicos.

Saiba como serão as provas  do concurso TJ MG 1ª instância 

Um ponto definido pelo edital de licitação do concurso TJ MG para a 1ª instância é a forma como serão aplicadas as provas do concurso. Para todos os cargos, a prova objetiva contará com 60 questões.

Caso não ocorram mudanças no novo projeto básico, no caso de oficial serão 20 de língua portuguesa, cinco de noções de informática, 15 de noções de direito e 20 de conhecimentos específicos.

Para os técnicos, 15 de língua portuguesa, cinco de noções de informática, 15 de noções de direito e 25 de conhecimentos específicos. Para todos os cargos, o exame também contará com uma redação.

A duração dos exames será de 4h30 e aplicação deverá ocorrer nas cidades de Belo Horizonte, Diamantina, Govenador Valadares, Juiz de Fora, Montes Claros, Uberlândia e Varginha.    

A estimativa do órgão é de que o concurso conte com aproximadamente 85 mil inscritos.

Saiba as atribuições dos cargos do concurso TJ MP 1ª instância 

1. CARGOS/ESPECIALIDADES DE NÍVEL SUPERIOR:

1.1. Cargo: Técnico Judiciário (Classe C)
Especialidade: Assistente Social Judicial– JPI-GS
a) Elaborar estudos sociais, laudos, pareceres, relatórios e outros documentos técnicos compatíveis com sua área de atuação, relacionados a processos judiciais;
b) Realizar intervenções técnicas em audiências de conciliação e mediação, e em situações processuais, quando determinado por autoridade judicial;
c) Substituir a chefia no seu impedimento ou afastamento, quando indicado pelo superior hierárquico;
d) Participar de comissões e grupos de trabalho;
e) Realizar viagens a comarcas do interior do Estado para executar atividades relativas à sua área de atuação;
f)Executar outras atividades identificadas pelo superior hierárquico, relacionadas com a atividade fim, inclusive no que concerne ao processo judicial eletrônico em suas variadas formas.

1.2. Cargo: Técnico Judiciário (Classe C)
Especialidade: Psicólogo Judicial – JPI-GS:
a) Elaborar laudos, pareceres, relatórios e outros documentos técnicos, compatíveis com sua área de atuação, relacionados a processos judiciais;
b) Realizar intervenções técnicas em audiências de conciliação e mediação, e em outras situações processuais, quando determinado por autoridade judicial;
c) Substituir a chefia no seu impedimento ou afastamento, quando indicado pelo superior hierárquico;
d) Participar de comissões e grupos de trabalho;
e) Realizar viagens a comarcas do interior do Estado para executar atividades relativas à sua área de atuação;
f) Executar outras atividades identificadas pelo superior hierárquico, relacionadas com a atividade fim, inclusive no que concerne ao processo judicial eletrônico em suas variadas formas.

2. CARGO/ESPECIALIDADE DE NÍVEL MÉDIO:
2.1. Cargo: Oficial Judiciário (Classe D)
Especialidade: Oficial de Justiça Avaliador – JPI-SG:
a) Realizar citações, intimações, notificações e demais diligências próprias do seu ofício, ordenadas em processos judiciais e lavrar termos e certidões respectivas;
b) Promover as avaliações judiciais nos casos indicados em lei;
c) Fazer hasta pública, onde não houver leiloeiro público ou designado para esse fim;
d) Dar suporte às audiências ou sessões do Tribunal do Júri, quando necessário e coadjuvar o juiz na manutenção da ordem;
e) Substituir a chefia no seu impedimento ou afastamento, quando indicado pelo superior hierárquico;
f) Participar de comissões e grupos de trabalho;
g) Executar outras atividades identificadas pelo superior hierárquico, relacionadas com a atividade fim, inclusive no que concerne ao processo judicial eletrônico, em suas variadas formas

Mais Lidas