Estudantes

Assembleia Legislativa RS oferece 32 vagas de estágio

O processo seletivo consistirá em prova objetiva de caráter classificatório e eliminatório, com 30 questões

Douglas Terenciano
Publicado em 27/05/2019, às 14h58

None
Divulgação

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul (AL-RS), por meio do Centro de Integração Empresa Escola do Estado do Rio Grande do Sul (CIEE-RS), recebe inscrições para seu processo seletivo com 32 vagas de estágio, sendo dez oportunidades para alunos dos ensinos médio e técnico em informática e 22 posições para estudantes do ensino superior.

Vagas de estágio na Assembleia Legislativa RS

Há vagas para alunos dos ensinos médio regular e técnico em informática. Os candidatos devem ter idade mínima de 16 anos. Já para os estudantes do ensino superior os postos disponíveis são nas áreas de administração, arquitetura, arquivologia, ciências contábeis, ciências econômicas, design gráfico, direito, história, letras, jornalismo e relações públicas.

O estagiário receberá bolsa-auxílio de R$ 3,86 por hora para os candidatos de nível médio e de R$ 5,14 para estudantes de nível superior, além de auxílio-transporte e vale refeição. A jornada será de quatro a seis horas diárias e o estágio terá duração de até dois anos.

Processo seletivo AL-RS 2019

O processo seletivo consistirá em prova objetiva de caráter classificatório e eliminatório, com 30 questões sobre língua portuguesa, informática e matemática. Será considerado aprovado o candidato que obtiver média igual ou superior a 50% do total, desde que não zere nenhuma das disciplinas.

As avaliações serão realizadas a partir das 9h do dia 16 de junho, nos locais e horários a serem divulgados no dia 12 de junho. Os gabaritos provisórios serão divulgados no dia 17 de junho e o gabarito definitivo sairá no dia 27 de junho, pelo site do CIEE-RS.

Como se inscrever

As inscrições devem ser efetuadas até as 23h59 do dia 9 de junho, no site www.cieers.org.br. A validade do processo seletivo será de seis meses, prorrogável por mais seis meses.

Comentários

Mais Lidas