Auxílio emergencial: veja três dicas valiosas para fazer com R$ 600 do benefício

Confira as orientações de especialista sobre o que fazer com o auxílio emergencial para evitar aplicações erradas

Douglas Terenciano | douglas@jcconcursos.com.br
Publicado em 24/04/2020, às 16h12

auxílio emergencial
Divulgação

Muitos trabalhadores autônomos e informais já recebem a primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600, medida oferecida pelo Governo Federal que tem o objetivo de ajudar as categorias de trabalho mais vulneráveis durante a crise econômica causada pelo coronavírus. Com isso, muitas pessoas se questionam o que fazer e como aproveitar melhor esse dinheiro.

Um dos impactos mais temidos e que provavelmente serão causados pelo novo coronavírus (covid-19) é o desemprego. É grande do número de pessoas que já perderam seus empregos e precisam planejar os gastos até que a situação do país melhore. Pensando isso, conversamos com Fabrizio Gueratto, financista do Canal 1Bilhão Educação Financeira, que explica três orientações do que fazer com o auxílio emergencial para evitar aplicações erradas e fazer com que a situação financeira dos beneficiários não se torne ainda mais dificultosa.

Auxílio emergencial: veja três dicas valiosas para fazer com R$ 600 do benefício

1° Usar apenas em emergência

Muitas pessoas estão perdendo seus empregos, e empresas estão adotando o modo de desoneração até mesmo por WhatsApp, videochamas e e-mails. Mas, além disso, os profissionais autônomos encontram dificuldades para gerar suas rendas, fazendo com que itens de necessidades básicas faltem em seus respectivos lares, portanto, as prioridades devem ser direcionadas para os itens básicos, como: água, luz, gás e compras para fazer reserva de comida.

2° Investir

Para as pessoas que estão com as suas vidas financeiras organizadas, com reserva de emergência, esse pode ser um bom momento para utilizar o dinheiro para investir. Renda fixa e variável podem ser consideráveis.

3° Pagamento de dívidas

Os juros do cartão de crédito e cheque especial são altíssimos, podendo chegar em 15% ao mês. E em menos de 6 meses o valor dessa dívida é dobrada, por isso, a utilização desse dinheiro para o pagamento de dívidas poderá evitar que se comprometa com o efeito "bola de neve", onde o valor da dívida será impagável em um curto espaço de tempo.

Veja também: microempreendedores podem receber auxílio emergencial

Os MEIs (microempreendedores individuais), trabalhadores que não têm carteira assinada, autônomos, desempregados e contribuintes individuais da Previdência poderão se registrar para receber o auxílio emergencial de R$ 600 anunciado nesta terça-feira, 7 de abril, pelo Governo Federal. A cidade de São Paulo conta com mais de 770 mil MEIs que deverão consultar a disponibilidade do benefício. Confira a notícia completa clicando aqui.

Currículo objetivo ou completo - Qual usar?

empregos

Comentários

Mais Lidas