Publicado: 26/09/2018 - 15:52 | Atualizado: 27/09/2018 - 16:56
Publicado: 26/09/2018 - 15:52 | Atualizado: 27/09/2018 - 16:56

Assembleia GO: decreto prevê orçamento para concurso

Concurso Alego abrirá 80 oportunidades imediatas distribuídas em carreiras com exigência de de diversos níveis de escolaridade

Para vários cargos

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

Mais um passo foi dado para a realização do novo concurso da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). Um decreto orçamentário publicado no Diário Oficial estipula a abertura de crédito para o certame.

Vale lembrar que o processo seletivo contemplará um total de 80 vagas e não mais 59, como previsto inicialmente.

Por enquanto, segue confirmado que o edital será publicado no segundo semestre deste ano. O próximo passo é a escolha da banca organizadora.

A realização do concurso da Alego tem o intuito de reduzir o quantitativo de comissionados, além de profissionalizar mais o quadro de servidores. “Precisamos, cada vez mais, qualificar o quadro de servidores da Casa, trazendo pessoas que irão se identificar com o Poder. Nós, deputados, somos passageiros, mas os servidores permanecerão aqui”, afirmou Vitti.

Cargos do concurso Alego 2018

Candidatos com formação superior poderão concorrer aos cargos de engenheiro eletricista (1 vaga), engenheiro civil (1), arquiteto (2), arquivologista (2), psicólogo organizacional (2), segurança da informação (2), médico cardiologista (1), médico clínico (1), médico ginecologista (1), médico ortopedista (1), médico psiquiatra (1), fisioterapeuta (2), contador (25), médico do trabalho (2), engenheiro do trabalho (1), enfermeiro do trabalho (2), assistente social (2), revisor ortográfico (6), cirurgião dentista (2), comunicador social  (5), procurador (2).

As carreiras com exigência de ensino médio e/ou curso técnico serão as de tradutor intérprete de libras (2), policial legislativo (30), técnico de segurança do trabalho (2) e técnico em enfermagem do trabalho (2).

Último concurso da Assembleia Legislativa de Goiás

Em 2015, o órgão lançou seleção com 76 vagas distribuídas entre diversas carreiras com exigência de níveis médio e superior. A banca organizadora foi o Centro de Seleção da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Candidatos com ensino médio estavam aptos para assistente administrativo (31), assistente de suporte em TI (4), operador técnico (1), programador de computador (5), técnico em gravação e som (1) e técnico em processamento de dados e telecomunicações (5).

Diploma de formação superior foi requisito para analistas de dados (4), redes e comunicação de dados (4) e de sistema (4); comunicador social (2), contador (1), pesquisador legislativo (6), programador visual (2), revisor taquígrafo (2) e taquígrafo (4).

A seleção aconteceu por meio de provas objetivas, redação, testes práticos e análise de títulos, de acordo com a função pretendida.

Vídeos Assembleia Legislativa

Como estudar para concursos


Mais Lidas

Mais Recentes

Atualizado: 02/10/2018 - 10:50

Concurso PRF: você sabe o que é efeito Doppler?

O professor Caio Fábio, do Alfacon, explica o conteúdo, que tem grande chance de cair na prova do concurso da PRF 2018

Dicas

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

Tudo bem, pessoal? Meu nome é Caio Fábio e faço parte do Alfacon, hoje apresento para vocês um item que tem uma grande chance de cair na prova do concurso da PRF!


O efeito Doppler é um fenômeno que pode ser observado tanto em ondas sonoras (mecânicas) quanto em ondas eletromagnéticas (quem detectou o fenômeno nas ondas eletromagnéticas foi um cientista chamado de Hippolyte Fizeau, por isso em alguns livros utilizam o nome “ Efeito Doppler – Fizeau”), mas fica mais evidente quando as ondas envolvidas são sonoras.


O fenômeno consiste em um observador captar uma frequência aparente (algo que parece ser mas não é! Isso quer dizer “aparente”) diferente da frequência real, por apresentar um movimento relativo entre observador e a fonte.


Como isso cai na minha prova? E como resolvo? 

(CESPE – PRF – 2013) O fenômeno de redução na frequência do som emitido pela buzina de um veículo em movimento, observado por um ouvinte, é denominado efeito Doppler. Essa diferença na frequência deve-se ao deslocamento no número de oscilações por segundo que atinge o ouvido do ouvinte. Os instrumentos utilizados pela PRF para o controle de velocidade se baseiam nesse efeito. A respeito do efeito Doppler, julgue o item abaixo.


Considere que um PRF, em uma viatura que se desloca com velocidade igual a 90 km/h, se aproxime do local de um acidente onde já se encontra uma ambulância parada, cuja sirene esteja emitindo som com frequência de 1.000 Hz. Nesse caso, se a velocidade do som no ar for igual a 340 m/s, a frequência do som da sirene ouvido pelo policial será superior a 1.025 Hz.


Orienta-se a trajetória sempre do observador para a fonte de ondas (esse é o nosso diferencial! É o bizu!)

 

Usando a expressão do efeito Doppler, obtemos a frequência aparente.

 

O policial ouvirá um som mais alto (agudo) do que o verdadeiro som da sirene.


OBS: 90 km/h ÷ 3,6 = 25 m/s

 


Caio Fábio é graduado em Engenharia Civil e cursando Física. Trabalhou como Pesquisador no Instituto de Pesquisa Tecnológicas (IPT), também atuou na Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE) e no EMTU. Foi aprovado em Agente de Segurança Penitenciária de Classe I e atualmente ministra aulas de Física, Matemática, Matemática Financeira, Estatística e Raciocínio Lógico Matemático (RLM) no Alfacon Concursos Públicos

 

Continuar lendo

Atualizado: 02/10/2018 - 02:28

AGU: publicado edital do concurso para 100 vagas

Concurso conta com oportunidades para quem possui nível superior em qualquer área ou áreas específicas. Remunerações iniciais de R$ 6,2 mil. Provas em 9 de dezembro, em todas as capitais

Inscrições começam dia 3

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

Advocacia-Geral da União (AGU)  divulgou, nesta terça-feira, 2 de outubro, o edital de abertura de inscrições do seu novo concurso público,  que conta com uma oferta de 100 vagas, distribuídas por diversos cargos, todos com exigência de formação de nível superior em qualquer área ou áreas específicas. As inscrições serão recebidas a partir  das 14 horas desta quarta-feira, dia 3 de outubro, com atendimento até 4 de novembro.

Para todos os cargos, a remuneração inicial é de R$ 6.203,34, considerando salário básico de R$ 2.220,39 e gratificação de desempenho de atividade de apoio técnico administrativo de R$ 3.128, correspondendo a 80 pontos, com jornada de trabalho de 40 horas semanais.


De acordo com o edital de abertura de inscrições, a escolha da lotação das vagas será feita de acordo com a lista de classificação final, conforme os critérios de oportunidade e conveniência do órgão.


A distribuição das vagas pelos cargos é feita da seguinte forma: administrador (48 vagas, com nível superior em administração e registro no conselho), analista técnico administrativo (10, com nível superior em qualquer área), arquivista (2, superior na área), bibliotecário (1, superior na área e registro no conselho), contador (32, superior na área e registro no conselho),     técnico em assuntos educacionais (2, formação de nível superior em qualquer área), técnico em comunicação social (5, com formação superior em comunicação social ou jornalismo).

 

• CURSO CONCURSO AGU 2018 - CONTADOR / ANALISTA E TÉCNICO
• CURSO CONCURSO AGU 2018 - DIVERSOS CARGOS

As inscrições poderão ser feitas somente pela internet, na página eletrônica da banca organizadora, a Idecan, que é www.idecan.org.br.


A taxa será de R$ 95,que deverá ser paga por meio de Guia de Recolhimento da União, que deve ser paga nas agências bancárias, correios ou lotéricas.


A aplicação das provas objetivas está marcada para ocorrer em 9 de dezembro, em todas as capitais dos  26 estados e Distrito Federal, de acordo com opção do candidato no ato da inscrição.

 

Concurso AGU - Provas


As provas ocorrerão no período da manhã (das 9h30 às 13h30) para os cargos de administrador, arquivista, contador e técnico em assuntos educacionais e no período da tarde (das 15 horas às 19h30) para analista técnico administrativo, bibliotecário e técnico em comunicação social.


A prova objetiva contará com 60 questões, sendo 30 de conhecimentos básicos e 30 de conhecimentos específicos. Em conhecimentos gerais serão dez de língua portuguesa, cinco de raciocínio lógico, cinco de noções de informática e dez de conhecimentos gerais


Para todos os cargos também haverá prova dissertativa, aplicada no mesmo dia, com uma questão de conhecimentos específicos.

Concurso AGU - Novas vagas

  Vale ressaltar que tramita na Câmara dos Deputados o projeto de lei 6788/17, que cria mais 3.000 vagas na AGU, sendo 2.000 de analista técnico de apoio à atividade jurídica e 1.000 de técnico de apoio à atividade jurídica.   No caso de técnico, para concorrer será exigido apenas ensino médio, com inicial de R$ 4.669,35, com gratificações; e para analistas, nível superior, com inicial de R$ 6.985,34.  

Mais informações sobre este projeto podem ser obtidas aqui

 

AGU - Atribuições 

Administrador – atividades  relacionadas com supervisão, programação, coordenação ou execução especializada, em grau de maior complexidade, referentes a estudos, pesquisas, análises e projetos a respeito de administração de pessoal, material, orçamento, organização e métodos.

Analista técnico administrativo - realizar atividades que envolvam a administração de pessoas, de processos, de recursos materiais e patrimoniais, de licitações e contratos, orçamento, finanças, contabilidade e auditoria; planejar, desenvolver, executar, acompanhar e avaliar planos, programas e projetos, inclusive voltados à modernização e à qualidade; realizar pesquisas e o processamento de informações; elaborar despachos, pareceres, informações, relatórios, certidões, declarações, ofícios, dentre outros; realizar trabalhos que exijam conhecimentos de informática; operar equipamentos disponíveis e os sistemas e recursos informatizados na execução de suas atividades; outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Arquivista - realizar atividades voltadas ao planejamento, organização e direção de serviços de arquivo; planejar, orientar e acompanhar o processo documental e informativo; planejar, orientar e direcionar as atividades de identificação das espécies documentais e participação no
planejamento de novos documentos e controle de multicópias; planejar, organizar e direcionar serviços ou centro de documentação e informação constituídos de acervos arquivísticos e mistos; planejar, organizar e direcionar serviços de microfilmagem aplicada os arquivos; orientar o planejamento da automação aplicada aos arquivos; orientar a classificação, arranjo e descrição de documentos; orientar a avaliação e seleção de documentos, para fins de preservação; promover medidas necessárias a conservação de documentos; elaborar pareceres e trabalhos de complexidade sobre assuntos arquivísticos; assessorar os trabalhos de pesquisa cientifica ou técnico-administrativa; desenvolver estudos sobre documentos culturalmente importantes.

Bibliotecário - sistemas biblioteconômicos e/ou de informação e de unidades de serviços afins; organizar os serviços de documentação; executar serviços de classificação e catalogação de manuscritos e de livros, de mapotecas, de publicações oficiais e seriadas, de bibliografia e referência; realizar projetos relativos à estrutura de normalização da coleta, do tratamento e da recuperação e da disseminação das informações documentais em qualquer suporte; realizar estudos administrativos para  o dimensionamento de equipamentos, recursos humanos e layout das unidades da área biblioteconômica e/ou de informação; estruturar e efetivar a normalização e padronização dos serviços técnicos de tratamento da informação fixando índices de eficiência, produtividade e eficácia nas áreas operacionais da biblioteconomia e/ou ciência da informação; estabelecer, coordenar e executar a política de seleção e aferição do material integrante das coleções de acervo, programando as prioridades de aquisição dos bens patrimoniais para a operacionalização dos serviços; estruturar e executar a busca de dados e a pesquisa documental; outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade da função que venham a ser determinadas pela autoridade superior.

Contador – desempenho de atividades relacionadas com supervisão, coordenação ou execução, em grau de maior complexidade, relativas à contabilidade e à administração financeira e patrimonial,  empreendendo balancetes, balanços, registros e demonstrações contábeis.

Técnico em assuntos educacionais - realizar atividades de supervisão, coordenação, programação ou execução especializada, em grau de maior complexidade, referentes a trabalhos de pesquisa e estudos pedagógicos, visando a solução dos problemas de educação, bem como de orientação e técnicas educacionais, administração escolar e educação sanitária.

Técnico em comunicação social - realizar atividades que envolvam a coleta, produção, revisão e edição de notícias voltadas à divulgação oficial da competência constitucional da Advocacia-Geral da União em
matérias de seu interesse, por meio da imprensa escrita, falada e televisionada, com a aplicação de técnicas de redação jornalística;
prestar assessoramento em atividades específicas de jornalismo e de assessoria de imprensa; analisar mídias divulgadas a respeito da Instituição, interpretando e avaliando a cobertura jornalística; propor
editorial adequado à missão, à visão e aos valores institucionais; usar,
de maneira eficaz, os recursos de rádio, TV, endereços eletrônicos e outros meios de divulgação e de comunicação; desenvolver o  planejamento estratégico de comunicação institucional; propor novos canais de comunicação com os diversos públicos da instituição, quando necessário, e o aperfeiçoamento dos já existentes; identificar e analisar as necessidades institucionais quanto à criação de identidades visuais e de campanhas; criar e desenvolver peças para campanhas publicitárias institucionais internas e externas, projetos, programações visuais e produções gráficas; implementar ações de publicidade, propaganda, marketing e projetos institucionais; elaborar projetos de layout para sítios web, utilizando conceitos e padrões de arquitetura da informação, usabilidade e acessibilidade; gerenciar o conteúdo web; planejar, coordenar, orientar e controlar as ações de relações públicas; realizar diagnósticos, estudos, pesquisas, levantamentos e relatórios para avaliação e aprimoramento das ações de divulgação e comunicação social; implementar programas e ações que promovam a integração, motivação e conscientização do público interno; aplicar normas de cerimonial e protocolo; planejar, organizar e executar eventos institucionais; realizar trabalhos que exijam conhecimentos de informática; operar equipamentos disponíveis e os sistemas e recursos informatizados na execução de suas atividades; outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade da função que venham a ser determinadas pela autoridade superior.
 

Sobre a AGU

 

Cabe à Advocacia Geral da União (AGU) representar a União, judicial e extrajudicialmente, cabendo-lhe, nos termos da lei complementar que dispuser sobre sua organização e funcionamento, as atividades de consultoria e assessoramento jurídico do Poder Executivo. Em termos de representação judicial, sua atividade é exercida em defesa dos interesses dos referidos entes nas ações judiciais em que a União figura como autora, ré ou, ainda, terceira interessada. A representação extrajudicial é exercida perante entidades não vinculadas à justiça, como órgãos administrativos da própria união, estados ou municípios.


Ads

Quartas das Carreiras. Inscreva-se!

Toda quarta-feira, às 18 horas, serão entrevistados servidores públicos das mais diversas carreiras de órgãos municipais, estaduais e federais. É a oportunidade que você tem de conhecer melhor sua futura profissão!


 

 

Continuar lendo

Atualizado: 01/10/2018 - 09:17

Concurso Liquigás: prazo para 1.349 vagas encerra hoje

Oportunidades do edital são para diversos cargos, de todos os níveis de escolaridade. Os salários iniciais chegam a R$ 4,8 mil

Em 17 Estados e DF

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

Chega ao fim nesta segunda-feira (1) o prazo de inscrição do processo seletivo público da Liquigás. A seleção visa o preenchimento de 1.349 vagas, sendo 74 imediatas e 1.275 para formação de cadastro reserva (CR) de futuras oportunidades. 

Candidatos que têm o ensino fundamental incompleto podem disputar a função pública de ajudante de carga e descarga I (19 vagas + 345 CR), cujo salário inicial é de R$ 1.321,09.

Quem concluiu o ensino fundamental pode se inscrever para o emprego de oficial de produção I (23 + 725 CR), com ganho de R$ 1.691,10.

Para ensino médio, as chances do edital são para os cargos de ajudante de motorista granel I (1 + 5 CR), assistente administrativo I (1 + 5 CR), assistente de logística I (8 + 40 CR), oficial de manutenção I elétrica (1 + 5 CR), oficial de manutenção I mecânica (1 + 10 CR), operador de gás I (5 + 35 CR), técnico de instalações I (1 + 5 CR) e técnico de segurança do trabalho I (1 + 5 CR). Os vencimentos oscilam entre R$ 1.321,09 e R$ 2.984,14.

• APOSTILAS CONCURSO LIQUIGÁS 2018 - DIVERSOS CARGOS
• CURSOS CONCURSO LIQUIGÁS 2018 - DIVERSOS CARGOS

Nível superior é requisito para profissional de vendas júnior (6 + 30 CR), profissional júnior - comunicação social (1 + 20 CR), profissional júnior - direito (1 + 15 CR), profissional júnior - economia (3 + 20 CR), profissional júnior TI analista de sistemas (1 + 5 CR) e profissional júnior TI arquiteto de soluções (1 + 5 CR). As remunerações são de R$ 3.583,26 para profissional de vendas júnior e R$ 4.894,08 para os demais postos. 

A Liquigás ainda oferece para os seus servidores os seguintes benefícios: vale-gás; vale-refeição ou refeitório no local; vale-alimentação; vale-transporte; convênio farmácia; convênio odontológico; auxílio a filho excepcional; auxílio-funeral; seguro de vida em grupo; e auxílio-creche.

Ofertas serão lotadas nos Estados de Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rio Grande do Norte, Tocantins e Espírito Santo, além do Distrito Federal. Somente em São Paulo, são oferecidas 346 vagas.

Como participar do concurso da Liquigás

A Fundação Cesgranrio é a banca organizadora do certame. As inscrições devem ser realizadas exclusivamente pela internet, através do site www.cesgranrio.org.br

Será cobrada uma taxa de participação do processo seletivo da Liquigás nos valores de R$ 37 (ensino fundamental), R$ 47 (nível médio) e R$ 67 (superior). O pagamento do boleto bancário deverá ser efetuado até a data limite do prazo, observado o horário de funcionamento do banco. 

Concurso Liquigás: informações sobre as provas

Os candidatos serão submetidos às seguintes avaliações: prova objetiva para todos os cargos; prova discursiva para profissional júnior - direito; e prova de capacidade física para ajudante de carga e descarga e de oficial de produção.

As provas objetiva e discursiva serão aplicadas no dia 18 de novembro, nas cidades de Belo Horizonte/MG, Curitiba/PR, Recife/PE, Rio de Janeiro/RJ, Macaé/RJ, Porto Alegre/RS, Florianópolis/SC, São Paulo/SP, Salvador/BA, Fortaleza/CE, Brasília/DF, Goiânia/GO, São Luís/MA, Cuiabá/MT, Belém/PA, Natal/RN, Palmas/TO, Vitória/ES e Campo Grande/MS.  

O gabarito será divulgado no dia 19 de novembro e o participante deverá acompanhar todas as publicações referentes ao processo seletivo no site da Fundação Cesgranrio. 

Mais informações sobre a Liquigás 

A Liquigás, fundada em 1953, foi adquirida pela Petrobras Distribuidora S.A. em 2004 e em novembro de 2012 passou a ser subsidiária direta da Petrobras. Ela atua no engarrafamento, distribuição e comercialização de gás liquefeito de petróleo, também conhecido como GLP. Está presente em 23 Estados (exceto Amazonas, Acre e Roraima).

A empresa conta com 23 centros operativos, 19 depósitos, 1 base de armazenagem e carregamento rodo-ferroviário, 4 unidades de envasamento em terceiros e uma rede com aproximadamente 4.800 revendedores autorizados, além de sua sede, na cidade de São Paulo/SP.

Continuar lendo

Atualizado: 27/09/2018 - 10:30

Concurso Creci GO: inscrições abertas para 190 vagas

Com salários até R$ 2,7 mil, edital reúne cargos de níveis médio e superior para áreas de administração, fiscalização, direito, ciências contábeis, recursos humanos e tecnologia

Na capital

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

No Estado de Goiás, o Conselho Regional de Corretores de Imóveis da 5ª Região (Creci GO) está com inscrições abertas para concurso público destinado a preencher 190 vagas na capital. No total, são 21 postos para contratação imediata e 169 para cadastro reserva (CR). 

Quem possui ensino médio pode concorrer como profissional de suporte administrativo (11 postos + 39 CR). A remuneração é de R$ 1.984,43.

As carreiras de nível superior são para profissional de fiscalização (6 + 34 CR) e profissional de suporte técnico nas áreas de direito (1 + 24 CR), ciências contábeis (1 + 24 CR), recursos humanos (1 + 24 CR) e tecnologia da informação (1 + 24 CR), com ganhos de R$ 2.748,18.

• APOSTILAS CONCURSO CRECI GO 2018 - DIVERSOS CARGOS

Os vencimentos informados já incluem o auxílio alimentação diário de R$ 35 (R$ 770 no mês, considerando 22 dias trabalhados). Além disso, os contratados terão direito a convênio médico e odontológico, vale transporte e plano de cargos e salários.

Concurso Creci GO: inscrição e etapas

Será possível se inscrever até as 23h59 de 7 de novembro, mediante o registro de cadastro no site do Instituto Quadrix (http://www.quadrix.org.br/). As taxas custam R$ 50 (suporte administrativo) e R$ 58 (demais funções).

Em 9 de dezembro, na capital, os candidatos realizarão provas objetiva e discursiva. A primeira trará 120 questões do tipo 'certo' ou 'errado', enquanto a segunda cobrará a elaboração de um texto dissertativo com até 30 linhas. 

O conteúdo programático inclui língua portuguesa, informática, língua inglesa, atualidades, ética no serviço público, direito constitucional, direito administrativo e conhecimentos específicos, variando as disciplinas conforme o cargo.

A seleção inclui, ainda, análise de títulos para os concorrentes aos postos de nível superior. Os documentos (diplomas de especialização, mestrado e doutorado) deverão ser encaminhados à banca, via Sedex, entre 20 e 22 de fevereiro. 

O concurso do Creci GO terá validade de dois anos, a contar da data de divulgação do resultado final. O prazo poderá ser prorrogado uma vez, por igual período, a critério do conselho, conforme prevê o edital.

Concurso Creci GO: atribuições do profissional de suporte administrativo

Concurso Creci Go: conteúdo programático parcial

Língua portuguesa - 1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 4 Domínio dos mecanismos de coesão textual. 4.1 Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e modos verbais. 5 Domínio da estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes de palavras. 5.2 Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 5.3 Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 5.4 Emprego dos sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 Regência verbal e nominal. 5.7 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 Colocação dos pronomes átonos. 6 Reescrita de frases e parágrafos do texto. 6.1 Significação das palavras. 6.2 Substituição de palavras ou de trechos de texto. 6.3 Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. 6.4 Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. 7 Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República). 7.1 Aspectos gerais da redação oficial. 7.2 Finalidade dos expedientes oficiais. 7.3 Adequação da linguagem ao tipo de documento. 7.4 Adequação do formato do texto ao gênero.

Informática (exceto para o cargo: PSTE-PROFISSIONAL DE SUPORTE TÉCNICO-TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO) - 1 Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos de informática: tipos de computadores, conceitos de hardware e de software, instalação de periféricos. 2 Edição de textos, planilhas e apresentações (ambiente Microsoft Office, versões 2010, 2013 e 365). 3 Noções de sistema operacional (ambiente Windows, versões 7, 8 e 10). 4 Redes de computadores: conceitos básicos, ferramentas, aplicativos e procedimentos de Internet e intranet. 5 Programas de navegação: Mozilla Firefox e Google Chrome. 6 Programa de correio eletrônico: MS Outlook. 7 Sítios de busca e pesquisa na Internet. 8 Conceitos de organização e de gerenciamento de informações, arquivos, pastas e programas. 9 Segurança da informação: procedimentos de segurança. 10 Noções de vírus, worms e pragas virtuais. 11 Aplicativos para segurança (antivírus, firewall, antispyware etc.). 12 Procedimentos de backup.

Língua inglesa (somente para o cargo: PSTE-PROFISSIONAL DE SUPORTE TÉCNICO-TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO) - 1 Compreensão de textos escritos em língua inglesa. 2 Itens gramaticais relevantes para compreensão dos conteúdos semânticos.

Ética no serviço público - 1 Ética e moral. 2 Ética, princípios e valores. 3 Ética e democracia: exercício da cidadania. 4 Ética e função pública. 5 Ética no Setor Público. 6 Decreto nº 1.171/1994.

Atualidades (apenas para o cargo de nível médio) - 1 Tópicos relevantes e atuais de diversas áreas, tais como recursos hídricos, segurança, transportes, política, economia, sociedade, educação, saúde, cultura, tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável e ecologia. 

Direito constitucional (apenas para os cargos de nível superior) - 1 Constituição. 1.1 Conceito, classificações, princípios fundamentais. 2 Direitos e garantias fundamentais. 2.1 Direitos e deveres individuais e coletivos, direitos sociais, nacionalidade, cidadania, direitos políticos. 3 Administração Pública. 3.1 Disposições gerais, servidores públicos.

Direito administrativo (apenas para os cargos de nível superior) - 1 Direito Administrativo. 2 Princípios do Direito Administrativo. 3 Administração Direta e Indireta. 4 Atos Administrativos. 5 Bens Públicos. 6 Responsabilidade do Estado. 7 Lei nº 9.784/1998.

Confira o conteúdo programático completo para o concurso do Creci GO

Continuar lendo

Atualizado: 26/09/2018 - 14:44

Concurso Aneel: pedido com 148 vagas está em análise

Solicitação para novo concurso da Aneel se refere aos cargos de técnico, analista e especialista. Remunerações iniciais de até R$ 12,4 mil

No Distrito Federal

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

Segue em análise o pedido do concurso da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que visa a preencher 148 vagas em seu quadro de pessoal. A solicitação chegou a apresentar alguns avanços recentemente, o que aumenta a expectativa para seja concedida a autorização.

Do total de oportunidades requeridas, 78 destinam-se à carreira de técnico administrativo, 39 para analista administrativo e 31 para especialista em regulação de serviços públicos de energia. As remunerações iniciais oferecidas pelo órgão correspondem a R$ 6.147,52, R$ 11.529,29 e a R$ 12.432,49, respectivamente, já contando com o auxílio-alimentação de R$ 458.

A função de técnico administrativo requer certificado de ensino médio expedido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), enquanto as demais aceitam candidatos com formação superior em diversas áreas de atuação.

O setor de comunicação informou, anteriormente, que tais oportunidades requeridas se referem à quantidade de postos vagos na Aneel. Atualmente, do seu quadro de 765 servidores, 615 se encontram preenchidos, ou seja, há 150 em aberto.

Agora, a realização do concurso Aneel 2018 depende do aval do Ministério do Planejamento. A expectativa é que o ministro analise o documento e libere as chances para que não aumente a defasagem de pessoal no órgão.

Último concurso Aneel

A seleção anterior da Aneel ocorreu em 2010, ou seja, sete anos atrás. Na ocasião, foram abertas 186 oportunidades distribuídas entre todos os cargos solicitados este ano.

Sob a organização do Cespe/UnB, a triagem dos participantes ocorreu por meio de provas objetivas e testes objetivos com conteúdo programático delimitado no edital

Continuar lendo

Atualizado: 25/09/2018 - 14:24

Concurso PRF: edital segue previsto para outubro

Liberação do edital do concurso para 500 vagas de policial rodoviário depende apenas da contratação da banca, que pode ocorrer a qualquer momento. Nível superior e iniciais de R$ 9,9 mil

Aguarda escolha da banca

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

Segue  a expectativa pela publicação do edital do novo concurso público que será realizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Embora o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, tenha anunciado o início da seleção para setembro, o processo ainda depende da confirmação do nome da banca organizadora, que pode ser anunciada a qualquer momento, dependendo apenas de um parecer da  Advocacia Geral da União (AGU) . Com isto, a liberação do edital deve mesmo ficar para outubro.

Embora a autonomia pela realização do concurso esteja sob a responsabilidade do diretor-geral da PRF, Renato Dias, Jungmann confirmou que tem mantido contato com Dias. Embora a distribuição de vagas por estados ainda não tenha sido divulgada, já está definida, segundo fontes ligadas ao órgão.

Vale lembrar que, desde 14 de agosto, Renato Dias, recebeu, por parte do ministro da Segurança Pública, maior autonomia sobre os procedimentos para a realização do concurso, por meio da portaria 122.

O concurso será para o preenchimento de 500 vagas para o cargo de policial rodoviário.  A autorização do concurso, publicada em 27 de julho, determina um prazo de até seis meses para a publicação do edital, ou seja, até 27 de janeiro.Porém, o órgão não deve aguardar este limite para iniciar o certame, tendo em vista que a intenção inicial do ministro da segurança era publicar o edital em junho, o que somente não foi possível em decorrência do impasse pelo aumento da oferta, que acabou atrasando a autorização do MPDG. 


De qualquer forma, o quantitativo não deve suprir as necessidades do órgão. De cordo com o diretor-geral da PRF, Renato Dias, a PRF precisa de 3.000 novos servidores, que podem ser convocados pelo aproveitamento de remanescentes do novo certame, independente da oferta imediata de 500 vagas. O motivo é que aproximadamente 2.000 servidores estão em vias de se aposentar até o final do ano.

• APOSTILA CONCURSO PRF 2018 - POLICIAL RODOVIÁRIO FEDERAL

• CURSO CONCURSO PRF 2018 - POLICIAL RODOVIÁRIO FEDERAL 

A liberação para o novo concurso da PRF está relacionada ao principal objetivo do novo ministério, criado por Medida Provisória em 27 de fevereiro. No entendimento do governo, a pasta será responsável por coordenar e promover o combate à criminalidade em parceria com os Estados.

Jungmann responde pelo comando da Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal (que também teve concurso autorizado para 500 vagas), Força Nacional e pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), antes vinculados ao Ministério da Justiça.

 

Avanços do concurso no Planejamento e falta de pessoal na PRF

 

O próprio diretor-geral da PRF, em declaração à imprensa, em dezembro, confirmou que a corporação pode entrar em colapso caso o concurso não seja realizado no decorrer de 2018. Segundo ele, a carência de pessoal, que atualmente é de 2.800 policiais, deve chegar a 4.800 até o final de 2018, e decorrência de aposentadorias, o que reforça a necessidade de nova seleção para recompor o efetivo, o quanto antes. Ele ressalta que estão previstas 2.053 aposentadorias no decorrer do ano.

Além de prejudicar as atividades operacionais, a falta de pessoal deve acarretar o fechamento de 124 postos no país, caso o concurso não seja realizado, prejudicando aproximadamente 400 municípios, com a suspensão de policiamento em 18 mil quilômetros de rodovias.

De acordo com a Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais ( FenaPRF) o órgão tem pretensão de formar quatro novas turmas ainda em 2018. A PRF argumentou em seu pedido que nos últimos quatro anos uma grande quantidade de servidores se aposentou o que deixou uma lacuna de quase 3.000 postos e que isso tem prejudicado a segurança nas rodovias.

No mesmo memorando encaminhado ao Planejamento, foi sugerido que seja autorizado um concurso público sempre que o número de postos vagos exceder a 5% dos respectivos cargos ou com menor número, de acordo com a necessidade e critério do Ministério da Justiça.

 

Concurso PRF: sobre o cargo de policial rodoviário

Para concorrer ao cargo de policial rodoviário é necessário possuir curso de nível superior em qualquer área de formação, além de carteira de habilitação a partir da categoria “B”. A jornada de trabalho dos servidores é de 40 horas semanais.

A remuneração inicial da é de R$ 9.931,57, já considerando o auxílio-alimentação de R$ 458.

Além disso, de acordo com a lei 13.371, sancionada pelo presidente Michel Temer em 2016, os servidores contarão com mais um reajuste, em janeiro de 2019, quando o salário passará a ser de R$ 10.357,88, também com o benefício.

 

  Veja também: você sabe o que é efeito Doppler? (conteúdo pode cair na prova da PRF)   

 

Concurso PRF:  atribuições do policial rodoviário

 

Cabe ao servidor da área desenvolver atividades de natureza policial, envolvendo fiscalização, patrulhamento e policiamento ostensivo, atendimento e socorro às vítimas de acidentes rodoviários e demais atribuições com a área operacional do Departamento de Polícia Rodoviária Federal.

 

Último concurso da PRF

 

O último concurso da PRF para o cargo de policial rodoviário ocorreu em 2013 e foi organizado pelo Cespe/UnB. Ao todo foram registrados 109.769 inscritos para a oferta de 1.000 vagas. A seleção contou com prova objetiva, exame discursivo, teste de capacidade física, avaliação de saúde, avaliação psicológica, investigação social e análise de títulos.

A parte objetiva contou com 120 itens, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos. Conhecimentos básicos contou com temas sobre língua portuguesa, matemática, noções de direito constitucional, ética no serviço público e noções de informática. Já em conhecimentos específicos, noções de direito administrativo, noções de direito penal, noções de direito processual penal, legislação especial, direitos humanos e cidadania, legislação relativa ao DPRF e física aplicada à perícia de acidentes rodoviários.

 


Ads

Vagas na Polícia Rodoviária Federal

A PRF solicitou 2.778 vagas. Agora só falta a autorização do concurso. Antecipe seus estudos e garanta sua vaga com quem é especialista em aprovação. Passa aqui e aumente suas chances.


 

Continuar lendo

Atualizado: 24/09/2018 - 12:15

Concurso IBGE: autorização para efetivos é prioridade

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística encaminhou solicitação para oportunidades nos níveis médio e superior de ensino. Salários de até R$ 8,2 mil

Técnico e analista

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

O concurso do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) já é considerado urgente e está entre os confirmados para 2019. No início de setembro, o presidente do órgão, Roberto Olinto, já confirmou que o ministro do Planejamento disse que há uma previsão de autorização de 1.900 vagas distribuídas entre o próprio instituto, ANA (Agência Nacional de Águas) e saúde.

Vale lembrar que o pedido encaminhado ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) refere-se a 1.800 oportunidades. Ainda não se sabe quantas chances serão liberadas ao IBGE, mas deve ser um número inferior ao solicitado.

Das ofertas requeridas, 1.200 são para técnico em informações geográficas e estatísticas e outras 600 para a carreira de analista de planejamento, gestão e infraestrutura em informações geográficas e estatísticas.

Olinto já reconheceu diversas vezes a necessidade urgente para a realização deste certame. Ele chegou a ressaltar que "é prioridade absoluta dessa direção concurso e plano de carreira. Sem concurso e sem carreira a história do IBGE pode se encerrar de forma melancólica. A nossa preocupação é comunicar ao Ministério do Planejamento essa situação de forma incisiva. O impacto disso vai trazer sérios danos ao IBGE”.

Atualmente, a solicitação está em trâmite na Divisão de Concursos Públicos do Ministério do Planejamento. Desde que foi encaminhada, ela sofreu várias movimentações dentro da Pasta.

Sobre as carreiras do concurso IBGE 2018

A função de técnico destina-se aos candidatos com certificado de ensino médio emitido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). O salário vigente corresponde a R$ 3.890,87 contando com o vale-alimentação.

Já o posto de analista exige formação superior completa, sendo que diversos cursos são aceitos. Consta na tabela de remuneração dos servidores federais que o vencimento atual é de R$ 8.213,07.

Último concurso IBGE para efetivos

No final de 2015, o órgão lançou dois editais que, juntos, apresentaram um total de 600 oportunidades. A banca organizadora do certame, na ocasião, foi a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Um edital ofereceu 460 chances para a carreira de técnico distribuídas entre diversos Estados. A validade dele encerra no dia 30 de maio de 2018, já contando com a prorrogação.

O outro teve 90 chances para analista e 50 para tecnologista, também com lotação em vários Estados. O prazo dele vai terminar em 14 de junho de 2016, com o acréscimo da prorrogação.

Continuar lendo

Atualizado: 21/09/2018 - 11:59

Concurso Iphan: saiu resultado da prova objetiva

Seleção preencherá, ao todo, 411 vagas distribuídas por todo o país. Avaliação para técnico - área 2 (arqueologia) está marcada para 21 de outubro

Níveis médio e superior

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

O Cespe já divulgou os resultados final da prova objetiva e provisório da avaliação discursiva do concurso do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). Os documentos podem ser consultados neste link.

 

A classificação não inclui as vagas de técnico - área 2 (arqueologia), cujos exames tiveram a data remarcada para 21 de outubro. As inscrições para a função foram reabertas entre 27 de agosto e 10 de setembro, em virtude da alteração dos requisitos de escolaridade (confira as mudanças aqui). 

 

No total, o processo seletivo preencherá 411 vagas distribuídas em todo o Brasil, além de formar cadastro reserva. São 131 postos para auxiliar institucional (R$ 3.877,97), 176 para técnico (R$ 5.493,29) e 104 para analista (R$ 5.493,29). A primeira posição requer ensino médio completo, enquanto as demais cobram formação superior. Os valores já incluem o auxílio-alimentação de R$ 458.

• APOSTILAS CONCURSO IPHAN 2018 - CARGOS DE NÍVEIS MÉDIO E SUPERIOR
• CURSO ONLINE CONCURSO IPHAN 2018 - TÉCNICO E ANALISTA

As oportunidades estão distribuídas entre a sede do órgão, em Brasília, e superintendências/escritórios técnicos em todos os Estados brasileiros. Para São Paulo, foram disponibilizados 18 postos.  

 

Concurso Iphan: distribuição das vagas por área de formação


Parte das chances para auxiliar institucional é destinada a candidatos que possuem, além de segundo grau, formação técnica em conservação e restauração de bens culturais móveis; edificações; e agronomia ou jardinagem.  

 

As oportunidades para técnico no concurso do Iphan atendem profissionais formados em ciências sociais ou antropologia; arqueologia; arquitetura e urbanismo; arquivologia; biblioteconomia; ciências biológicas; engenharia agronômica; engenharia civil; história; educação, pedagogia ou ciências humanas; e graduação em qualquer área, com experiência em arqueologia. 

 


Ads

Curso Intensivo Gratuito para Concurso IPHAN

Para ajudar na preparação dos que realmente desejam passar nesse concurso, transmitiremos ao vivo e gratuitamente a partir de 18 de junho, o Curso Intensivo IPHAN. O conteúdo engloba desde português a história. São várias matérias de relevância com conteúdo de qualidade. Confira.


 

Já para analista, as opções são voltadas a participantes com curso superior em qualquer área; comunicação social, jornalismo ou relações públicas; engenharia cartográfica, geografia ou geociências; e relações internacionais.

Sobre as provas do concurso do Iphan 2018


O processo seletivo envolve provas objetiva e discursiva para todos os cargos. A primeira reúne 120 questões de múltipla escolha, enquanto a segunda cobra a elaboração de um texto dissertativo com até 30 linhas abordando tema da atualidade. 

 

O conteúdo programático abrange conhecimentos básicos (língua portuguesa, fundamentos da preservação do patrimônio cultura, noções de gestão/administração pública e atualidades) e específicos.

 

Haverá também análise de títulos para funções de nível superior, em período a ser definido. Os candidatos convocados poderão apresentar diplomas de especialização, mestrado e doutorado, bem como documentos que comprovem experiência profissional nos setores público e privado. 


De acordo com o edital, o concurso do Iphan terá validade de dois anos, prorrogável por mais dois, a critério da instituição. 

 

Atribuições do auxiliar institucional no concurso do Iphan

 

Desenvolver atividades de nível intermediário de suporte às áreas administrativa e finalística, que compreendam a execução de atividades rotineiras de cunho administrativo e logístico; dar suporte às atividades que compõem o ciclo de gestão documental; dar suporte à análise, diagnóstico e intervenção em bens culturais móveis; dar apoio às atividades técnicas relativas à elaboração e análise de projetos e orçamentos e fiscalização de obras; dar suporte às atividades de fiscalização; realizar atividades de conservação e manutenção dos jardins históricos sob a gestão do Iphan; e outras atividades compatíveis com as atribuições profissionais e competências institucionais.

 

Concurso Iphan 2018: atribuições do técnico

 

Desenvolver atividades de nível superior, de complexidade e responsabilidade elevadas, que compreendam elaborar estudos, análises, pareceres, laudos, notas, relatórios e avaliações técnicas para instrução e acompanhamento de processos relativos à salvaguarda e à preservação do patrimônio cultural; avaliar o impacto ao patrimônio cultural em projetos e empreendimentos, inclusive no âmbito do licenciamento ambiental; realizar vistorias, levantamentos e avaliações de campo; acompanhar e se manifestar em processos relacionados a políticas intersetoriais e temáticas transversais ao patrimônio cultural; desenvolver e participar das atividades de articulação e mobilização social necessárias às ações institucionais; integrar conselhos representativos, comissões, grupos e equipes de trabalho de interesse da administração; elaborar e analisar orçamentos; acompanhar e fiscalizar intervenções e(ou) serviços; realizar intervenções conservativas e(ou) restaurativas de bens culturais e acervos sob a gestão do Iphan; elaborar termos de referência, projetos e editais; fiscalizar contratos, convênios e instrumentos congêneres e outras atividades compatíveis com as atribuições profissionais e competências institucionais.

 

Atribuições do analista no concurso do Iphan


Desenvolver atividades de nível superior, de complexidade e responsabilidade elevadas que compreendam o assessoramento especializado voltado para a gestão dos processos relativos à salvaguarda e à preservação do patrimônio cultural; acompanhar e se manifestar em processos relacionados a políticas intersetoriais e temáticas transversais ao patrimônio cultural; desenvolver e participar das atividades de articulação e mobilização social necessárias às ações institucionais; participar em conselhos representativos, comissões, grupos e equipes de trabalho de interesse da administração; elaborar e analisar orçamentos; executar atividades de gestão administrativa, orçamentária e financeira; acompanhar e fiscalizar projetos e(ou) serviços; elaborar termos de referência, projetos e editais; fiscalizar contratos, convênios e instrumentos congêneres; e outras atividades compatíveis com as atribuições profissionais e competências institucionais.

 

Conteúdo programático parcial para o concurso do Iphan

 

Língua portuguesa - 1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 4 Domínio dos mecanismos de coesão textual. 4.1 Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e modos verbais. 5 Domínio da estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes de palavras. 5.2 Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 5.3 Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 5.4 Emprego dos sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 Regência verbal e nominal. 5.7 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 Colocação dos pronomes átonos. 6 Reescrita de frases e parágrafos do texto. 6.1 Significação das palavras. 6.2 Substituição de palavras ou de trechos de texto. 6.3 Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. 6.4 Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade.

 

Fundamentos da preservação do patrimônio cultura - Noções sobre história política, econômica e social do Brasil. 1.1 Noções sobre história e institucionalização do patrimônio cultural no Brasil e no mundo, com ênfase na trajetória do IPHAN. 2 Marcos internacionais da preservação: Convenção relativa à Proteção do Patrimônio Mundial, Cultural e Natural (1972); Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial (2003). 3 Legislação brasileira sobre preservação de bens culturais. 3.1 Constituição Federal (artigos 20, 23, 24, 30, 215 e 216). 3.2 Decreto-Lei nº 25/1937, e suas alterações. 3.3 Lei nº 3.924/1961. 3.4 Lei nº 11.483/2007, e suas alterações (art. 9º). 3.5 Decreto nº 3.551/2000. 3.6 Decreto nº 9.238/2017. 4 Legislação aplicada ao patrimônio cultural. 4.1 Portaria IPHAN nº 187/2010; Portaria IPHAN nº 420/2010; Portaria IPHAN nº 127/2009; Portaria IPHAN nº 137/2016.

 

Noções de gestão e administração pública - 2.1 Princípios e normas referentes à administração direta e indireta. 2.2 Lei nº 8.666/1993, e suas alterações (Licitações e contratos administrativos). 3 Legislação administrativa. 3.1 Lei nº 8.112/1990, e suas alterações. 3.2 Lei nº 9.784/1999, e suas alterações (Processo Administrativo). 3.3 Lei nº 12.527/2011 (Lei de acesso à informação). 3.4 Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal, instituído pelo Decreto nº 1.171/1994, e suas alterações. 4 Gestão de pessoas no setor público. 4 Gestão de processos. 4.1 Conceitos da abordagem por processos. 4.2 Técnicas de mapeamento, análise e melhoria de processos.

 

Atualidades - (somente para a prova discursiva): 1 Tópicos atuais e relevantes de diversas áreas, tais como: política, economia, sociedade, educação, cultura, desenvolvimento sustentável e meio ambiente, relacionados ao patrimônio cultural.

 

Confira o conteúdo programático completo para o concurso do Iphan 2018

Continuar lendo

Atualizado: 20/09/2018 - 10:45

Processo seletivo da Unimed Goiânia GO reúne 332 vagas

Ofertas temporárias estão distribuídas entre diversas especialidades médicas. Inscrições serão recebidas até o dia 18 de outubro

Para médico

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

No Estado de Goiás, já estão abertas as inscrições do processo seletivo da Unimed Goiânia Cooperativa de Trabalho Médico. O certame visa o preenchimento, por prazo determinado, de 332 vagas para a função de médico cooperado.

A lotação ocorrerá no corpo clínico dos Recursos e Serviços Próprios da Unimed Goiânia, nas seguintes unidades: centro clínico, centro de vacinação, MAPA, programa de atenção à saúde, pronto atendimento, serviço de atendimento ao queimado, serviço de proteção no trabalho, centro de diagnósticos Unimed e ambulatório - programas crônicos e idosos e UniDomiciliar.

Oportunidades estão distribuídas entre as especialidades de cardiologia (11 vagas), cirurgia geral (34), clínica médica (51), clínica médica e cirurgia geral (19), clínica médica, cirurgia geral e especialista com ATLS e ou ACLS (11), USG geral (3), dermatologia (4), endocrinologia (2), geriatria (2), ginecologia e obstetrícia (18), USG, gineco e obstetrícia (4), neurologia (4), nutrologia (2), oftalmologia (6), oncologia clínica (4), ortopedia e traumatologia (31), otorrinolaringologia (6), pediatria (56), infectologia/pediatria (10), proctologia (2), urologia (3), ecografia vascular com doppler (4), queimaduras (2), medicina do trabalho (20), ultrassonografia geral (10), ultrassonografia de músculo esquelético (3) e ultrassonografia gineco/obstetrícia (10). 

Interessados em disputar um dos postos devem possuir nível superior em medicina e registro no Conselho Regional de Medicina de Goiás da especialidade a ser exercida. De acordo com o edital, os serviços serão prestados pelo prazo de dois anos, prorrogável por igual período. 

As inscrições deverão ser realizadas exclusivamente pela internet, através do site do organizador do certame, que é o Instituto Quadrix (www.quadrix.org.br), até o dia 18 de outubro. Não serão cobradas taxas de participação. 

Processo seletivo da Unimed Goiânia: provas 

Todos os candidatos serão avaliados por meio de prova objetiva, de caráter classificatório e eliminatório. Ela será composta por 40 questões do tipo múltipla escolha sobre conhecimentos específicos (peso 2). 

O exame será aplicado na cidade de Goiânia/GO no dia 11 de novembro, em locais e horários a serem comunicados no edital de convocação, a ser divulgado a partir do dia 5 desse mesmo mês no site do Instituto Quadrix. 

O processo seletivo da Unimed Goiânia ainda contará com as seguintes avaliações: prova prática para as especialidades de ESB/UniDomiciliar - clínica médica e/ou cirurgia geral e ESB/UniDomiciliar - pediatria, classificatória e eliminatória; e análise de títulos - avaliação curricular para todos os inscritos, unicamente classificatória. 
 

Continuar lendo

Atualizado: 19/09/2018 - 09:11

Concurso PF: saiu gabarito da prova para 500 vagas

Avaliação foi aplicada em 16 de setembro para mais de 147 mil inscritos. Seleção preencherá postos de delegado, perito criminal, escrivão, papiloscopista e agente

Salário até R$ 23,1 mil

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

Os 147.744 inscritos para o concurso da Polícia Federal (PF) já podem consultar aqui o gabarito preliminar da prova objetiva, aplicada no último domingo (16). Na mesma data, os candidatos realizaram avaliação discursiva.  

O processo seletivo vai preencher 500 oportunidades, sendo 150 para delegado, 60 para perito criminal, 80 para escrivão, 30 para papiloscopista e 180 para agente.

Confira dicas para os dias que antecedem as provas da PF

A prova objetiva foi constituída de 120 itens para julgamento, cada um deles sendo certo ou errado. Já a discursiva cobrou a elaboração de texto dissertativo, de até 30 linhas, exceto para o cargo de delegado, cujo exame compreedeu uma peça profissional.

O concurso da PF ainda contará com as seguintes etapas sob responsabilidade do Cebraspe: exame de aptidão física para todos os cargos, de caráter eliminatório; prova oral para delegado, eliminatória e classificatória; prova prática de digitação para escrivão, eliminatória; avaliações médica e psicológica para todos os cargos, eliminatória; análise de títulos para delegado e perito, unicamente classificatória. 

O curso de formação profissional, de caráter eliminatório, será de responsabilidade da Academia Nacional de Polícia, a ser realizado no Distrito Federal, podendo ser desenvolvidas atividades, a critério da administração, em qualquer unidade da Federação. A ordem de classificação obtida no curso será rigorosamente obedecida para efeitos de escolha de lotação para todos os candidatos.


APOSTILAS CONCURSO PF 2018 - AGENTE / ESCRIVÃO / PAPILOSCOPISTA / PERITO 
CURSO CONCURSO POLÍCIA FEDERAL 2018 - PERITO
CURSO CONCURSO POLÍCIA FEDERAL 2018 - ESCRIVÃO
CURSO CONCURSO POLÍCIA FEDERAL 2018 - AGENTE 
CURSO CONCURSO POLÍCIA FEDERAL 2018 - DELEGADO

 

Concurso PF: disciplinas que serão cobradas na prova

 

Agente de Polícia Federal: Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e de Direito Processual Penal, Legislação Especial, Estatística, Raciocínio Lógico, Informática e Contabilidade Geral.

Delegado: Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Empresarial, Direito Internacional Público e Cooperação Internacional, Direito Penal, Direito Processual Penal, Criminologia, Direito Previdenciário e Direito Financeiro e Tributário.

Escrivão de Polícia: Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e de Direito Processual Penal, Legislação Especial, Estatística, Raciocínio Lógico, Informática, Contabilidade Geral e Arquivologia.

Papiloscopista: Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e Processual Penal, Legislação Especial, Estatística, Raciocínio Lógico, Informática, Arquivologia, Biologia, Física e Química.

Perito Criminal: Língua Portuguesa, Informática, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e de Direito Processual Penal, Legislação Especial, Raciocínio Lógico e Conhecimentos Específicos de acordo com a área do cargo.
 

Concurso PF: cargos envolvidos

Para concorrer aos cargos de agente, papiloscopista e escrivão basta possuir curso de nível superior em qualquer área de formação. Para delegado, a exigência do concurso da PF é de diploma, devidamente registrado, de bacharel em direito e, no mínimo, três anos de atividade jurídica ou policial comprovados na data da posse.Por fim, o posto de perito requer nível superior nas áreas de ciências contábeis, ciências econômicas, engenharia elétrica, engenharia eletrônica, engenharia de telecomunicações, engenharia de redes de comunicação, análise de sistemas, ciências da computação, engenharia da computação, informática, engenharia agronômica, geologia, engenharia química, química industrial, química, engenharia civil, engenharia florestal, medicina ou farmácia.

Para todos os empregos, os aprovados também deverão possuir carteira de habilitação a partir da categoria “B”, quando da posse. 

Para os cargos de agente, papiloscopista e escrivão, a remuneração atual é de R$ 12.441, 26, já considerando o auxílio-alimentação de R$ 458. Além disso, as duas categorias contarão com reajuste em janeiro de 2019, subindo para R$ 12.980,50.

Para perito e delegado, o inicial atualmente é de R$ 23.130,48, mas contará com reajuste em janeiro de 2019, quando passará para R$ 24.150,74.

Para todos os cargos, a jornada de trabalho é de 40 horas semanais.

Normalmente, a lotação do concurso da PF é feita preferencialmente nos postos de fronteira e nos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia e Roraima, permitindo a remoção de pessoal nestas localidades. Obedecidas estas condições, o preenchimento pode ser feito em todos os estados, de acordo com as necessidades. 

 

Concurso PF: atribuições dos cargos

 

Agente de Polícia Federal: executar investigações e operações policiais na prevenção e na repressão a ilícitos penais, dirigir veículos policiais, cumprir medidas de segurança orgânica, desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas. 

Delegado: instaurar e presidir procedimentos policiais de investigação, orientar e comandar a execução de investigações relacionadas com a prevenção e repressão de ilícitos penais, participar do planejamento de operações de segurança e investigações, supervisionar e executar missões de caráter sigiloso, participar da execução das medidas de segurança orgânica, bem como desempenhar outras atividades, semelhantes ou destinadas a apoiar o Órgão na consecução dos seus fins. 

Escrivão de Polícia: dar cumprimento às formalidades processuais, lavrar termos, autos e mandados, observando os prazos necessários ao preparo, à ultimação e à remessa de procedimentos policiais de investigação; acompanhar a autoridade policial, sempre que determinado, em diligências policiais, dirigir veículos policiais; cumprir medidas de segurança orgânica; atuar nos procedimentos policiais de investigação; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas. 

Papiloscopista: executar, orientar, supervisionar e fiscalizar os trabalhos papiloscópicos de coleta, análise, classificação, subclassificação, pesquisa, arquivamento e perícias, bem como assistir à autoridade policial e desenvolver estudos na área de papiloscopia, dirigir veículos policiais, cumprir medidas de segurança orgânica, desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas. 

Perito Criminal: realizar exames periciais em locais de infração penal, realizar exames em instrumentos utilizados, ou presumivelmente utilizados, na prática de infrações penais, proceder pesquisas de interesse do serviço, coletar dados e informações necessários à complementação dos exames periciais, participar da execução das medidas de segurança orgânica e zelar pelo cumprimento das mesmas, desempenhar outras atividades que visem apoiar técnica e administrativamente as metas da Instituição Policial, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas. 

 

Concurso PF: progressão na carreira

Para os agentes, papiloscopistas e escrivães, na segunda classe, as remunerações, com o benefício, são de R$ 12.940,69 em 2018, indo para R$ 13.502,41 em janeiro de 2019. Para a primeira classe, R$ 15.067,83 em 2018, indo para R$ 15.725,27 em 2019. Na classe especial, R$ 18.306,60 em 2018, mudando para R$ 19.109,79 em 2019.

Para perito e delegado, na segunda categoria, R$ 23.710,07 em 2018, indo para R$ 24.756,42 em 2019. Na primeira, R$ 27.105,60 em 2018, indo para  R$ 28.304,74 em 2019. Finalmente, na classe especial, R$ 30.062,70 em 2018, indo para  R$ 31.394,91 em 2019.

APOSTILAS CONCURSO POLÍCIA FEDERAL 2018 - AGENTE

Concurso PF: mudanças na carreira

Além da possibilidade de reestruturação na carreira, já  tramita, na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado Federal, a proposta de emenda à constituição 73/2013, que prevê a união das atividades dos cargos de perito, escrivão, papiloscopista e delegado dentro de uma nova carreira, chamada de servidor policial federal. De acordo com a proposta, caso aprovada, os candidatos passarão a prestar concurso público unificado e seriam lotados nas unidades da PF de acordo com suas habilidades e áreas de formação. 

O texto prevê a possibilidade de crescimento dentro da carreira unificada, por meio de promoção e progressão funcional, a serem estabelecidas por lei.

De acordo com o senador Randolfe Rodrigues (Rede/AP), relator da matéria, a carreira única é a forma em que estão estruturadas as instituições policiais de referência no mundo, como o Federal Bureau of Investigation (FBI) e a própria Polícia Rodoviária Federal (PRF). Caso aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça, a proposta já poderá ser encaminhada para votação em plenário, em dois turnos.

 

Concurso PF: carência de servidores


Mesmo com a perspectiva de novos concursos, a carência de pessoal da PF é considerada muito grande que a perspectiva de vagas. De acordo com dados apontados pelo presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luis Antônio de Araújo Boudens, durante o Fórum Nacional dos Concursos Públicos, realizado em 2017, a corporação conta com uma necessidade de nada menos do que 13.300 servidores. Além disso, segundo ele, caso o concurso para delegados não seja realizado o quanto antes, a carência de pessoal para o cargo pode chegar a 800 servidores nos próximos anos em decorrência de 400 aposentadorias previstas.

O presidente do Fenapref reforça que a maior necessidade na PF é para o cargo de agente que, conta com nada menos do que 6.400 postos em aberto, seguido da área administrativa, com necessidade de 5.300 servidores. Além disso, para escrivães são necessárias 1.200 contratações, além de 400 para papiloscopistas.

De acordo com o sindicalista, o governo cobra a proteção das fronteiras, o que se torna impossível sem que haja um quantitativo de pessoal adequado, bem como investimentos em tecnologia, o que considera impossível com um orçamento decrescente. Além disso, ressalta que o órgão não tem como abrir outras unidades de policiamento pela falta de pessoal para ocupar os respectivos postos. Explica que a PF não abre novas unidades há cinco anos, período no qual apenas foram reformados prédios. “Nenhum gestor tem coragem de abrir novas unidades da Polícia Federal em nenhum local do país, pois não temos efetivos, policiais e servidores administrativos para trabalhar nestas unidades”, diz. "As consequências disso são a não proteção da fronteira e o impedimento do órgão de oferecer um serviço com qualidade".              

Além disso, diz que muitas vezes tem sido divulgado que a Polícia Federal tem feito mais do que fazia antes, o que considera uma mentira. “Nós fazemos menos operações do que fazíamos, mas começamos a chamar de operação aquilo que realmente não é”, diz. “Antes havia um conjunto de ações contra o crime organizado que costumávamos chamar de ações, sempre com uma média de 150 a 200. Hoje qualquer intimação já é chamada de operação. Qualquer ação ordinária é chamada de operação para mascarar a realidade e mostrar que fazemos mais operações do que antes”, diz.

Boudens aponta que, somente para o cargo de delegado existem, atualmente, 491 vagas em aberto, que a PF tem tentado suprir com a realização do novo concurso. “Isto representa 28% do nosso efetivo, ou seja, um terço do nosso efetivo vago e a consequência é evidente. Como cada delegado poderia fazer umas duas operações por ano, esta realidade representa, no mínimo, 800 operações a menos a cada ano”. Além disso, de acordo com ele, com a reforma da previdência e a possibilidade da extinção do abono de permanência, todo mundo que está com abono de permanência irá se aposentar, bem como aqueles que já possuem condições de pedir aposentadoria. Com isto, de acordo com ele, a perspectiva é de que, em um período de dois ou três anos, mais 400 delegados se aposentem.

A Polícia Federal, de acordo com ele, possui atualmente 180 mil investigações em andamento. “Nem todas as investigações viram ações. Precisamos delimitar as prioridades, mas dentro desta realidade de defasagem de pessoal, nem isto é possível. Por isto, a PF acaba mascarando números e de um total de duas mil por ano, acabamos fazendo aproximadamente 300”.

Dentro de um contexto histórico, diz que em 1978, a PF contava com 500 delegados. Já em 1995, os mesmos 500 delegados. Em 2000, eram 700 delegados no país. “Até então, as principais atividades eram o combate às drogas e garimpo. Mas era uma atividade bastante limitada e uma atuação muito aquém do que poderia ser feito. Em 2001 foi realizado um concurso para 500 delegados, quase dobrando o efetivo. Do concurso até aposse são quase três anos. Isso preocupa, pois como temos quase 400 que podem se aposentar nos próximos anos, se abrir um concurso hoje,ficaríamos com 800 vagas em aberto. Hoje temos 1.717 delegados em atividade. Tivemos concurso em 2001 e 2004 para mais 500 cada, dobrando o efetivo. Mas em 2009, o quadro foi congelado, quando estava com 1.852. Agora estamos em um processo de desmonte”, diz. “Em 2018 devemos voltar ater o efetivo que possuíamos em 2003”, reforça.

Já no quadro administrativo, diz que em 2004 o efetivo foi aumentado. “No FBI, por exemplo, para cada policial existem de seis a sete administrativos. No Brasil é o contrário. Em 2004 o efetivo cresceu, mas depois não foram feitos novos concursos e a PF passou a terceirizar as ações em aeroportos, o que não deu certo. Acabaram as terceirizações,mas não foram repostos os administrativos. Hoje, nosso quadro de administrativos é menor do que o de 2004, ao passo que as atribuições da PF aumentaram”. De acordo com ele, em 2014 aumentou um pouco pela substituição de alguns terceirizados.

Concurso PF: autonomia

O sindicalista ressalta, ainda, que a Polícia Federal conta com decreto de 2014 que permite a realização de concurso sem autorização do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) sempre que a carência de pessoal chegar a 5% do quadro. Porém, diz que, na prática, o decreto não está funcionando, uma vez que para isto é preciso ter orçamento, atestado pelo MPOG. “Não adianta ter autorização para fazer o concurso se não há orçamento para isto”. A solução, segundo ele, seria conquistar a autonomia do órgão. Para isto, já existe, segundo ele, uma campanha neste sentido, desde dezembro de 2015. “Sem a autonomia, não conseguimos avançar. Nós sabemos que, muitas vezes, a Polícia Federal tem por ação investigar atos de desvios praticados por membros do governo. Por isto existe, sim, resistência por parte de grupos no poder, no sentido de controlar as atividades da Polícia Federal e não existe, em nenhum lugar no mundo, uma instituição que tenha por finalidade investigar os atos do governo que não possua autonomia".

Ressalta, ainda, que um avanço foi a lei 13.047, que determina que a direção da Polícia Federal compete aos delegados. “Com isto, conseguimos evitar que alguém de fora da instituição fosse nomeado para a direção geral e das atividades da PF. Até 2014, qualquer pessoa poderia ser nomeada como diretor da corporação. Mas ainda não conseguimos avançar com o fim dos cargos comissionados, que buscamos trocar por funções comissionadas, ou seja,exclusivas para preenchimentos por funcionários concursados de carreira”.

Últimos concursos da PF

Com relação aos novos concursos previstos, para agente o último concurso ocorreu em 2014, quando foram registrados 98.101 inscritos para a oferta de 600 vagas. Para escrivão, a última seleção ocorreu em 2012, com 83.619 inscritos para 350 vagas. Para perito e delegado, os últimos certames ocorreram em 2012, com 35.800 inscritos para a oferta de 100 vagas de perito e 46.633 participantes para 150 postos de delegado.Para todos os cargos, a organizadora foi o Cespe/UnB.

 

Para perito, o concurso da Polícia Federal contou com provas objetivas e discursiva, testes de aptidão física, exame médico, avaliação psicológica e análise de títulos. A parte objetiva teve 120 itens, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos. Os aprovados em todas as fases foram submetidos a um curso de formação profissional.


No caso de delegado, o Cespe/UnB formulou provas objetiva e discursiva, exames de aptidão física, exame médico,avaliação psicológica, análise de títulos e prova oral, além do curso deformação. A parte objetiva contou com 120 questões e a discursiva, com três questões dissertativas e elaboração de peça profissional.
Para perito, as opções foram para áreas de ciências contábeis ou econômicas, engenharia em diversas especialidades, ciências da computação, geologia, química, biomedicina, medicina, odontologia e farmácia.  

 


Ads

Polícia Federal - Acreditamos no seu sonho!

Temos as ferramentas para você mudar de vida. O material certo, feito por um time de profissionais especializados.

 

PREPARE-SE PARA O CONCURSO DA POLICIA FEDERAL 2018

Atualizado: 18/09/2018 - 09:32

Concurso MPU: prova está marcada para outubro

Concurso MPU 2018 (Ministério Público da União) oferece 47 vagas distribuídas entre os cargos de técnico e analista. Inscrições foram recebidas até 10 de setembro

Salários até R$ 12,1 mil

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

Após encerrar, em 10 de setembro, as inscrições para o concurso destinado a preencher 47 vagas de técnico e analista, o Ministério Público da União (MPU) se prepara agora para a aplicação das provas, que ocorrem em 21 de outubro. 

Para ambos os cargos, o exame objetivo será composto por 120 itens, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos. No caso de analista, a seleção também contará com uma avaliação dissertativa.

No total, o processo seletivo conta com 11 postos de técnico, cargo que pede apenas ensino médio, e 36 de analista, que pede nível superior na área de direito. Além das chances iniciais, o processo seletivo formará cadastro reserva de pessoal em todos os estados contemplados.

As oportunidades de técnico são na área de administração, com remuneração inicial de R$ 7.772.80, incluindo salário de 6.862,72 e auxílio-alimentação de R$ 910,08, enquanto de analista, na área de direito, o inicial é de R$ 12.169,89, incluindo o salário de 11.259,81 e os R$ 910,08, ambos com jornada de trabalho de 40 horas semanais.

• CURSO ONLINE TÉCNICO E ANALISTA DO MPU 2018
• APOSTILAS CONCURSO MPU 2018 - TÉCNICO E ANALISTA

Das 11 vagas de técnicos, a distribuição estadual do novo concurso MPU 2018 é a seguinte: Acre (1), Amapá (1), Distrito Federal (4), Minas Gerais (2), Rio de Janeiro (1) e Rio Grande do Sul (2).

E as 36 de analista do concurso MPU são: Amazonas (3), Amapá (1), Bahia (2), Distrito Federal (5), Espírito Santo (1), Goiás (1), Mato Grosso do Sul (2), Mato Grosso (4), Pará (5), Rio de Janeiro (2), Rondônia (4),  Rio Grande do Sul (5) e Santa Catarina.

As inscrições no concurso MPU foram recebidas pela página eletrônica da organizadora, o Cebraspe, que é http://www.cespe.unb.br/concursos/mpu_18.  As taxas custaram R$ 55 para técnico e R$ 60 para analista.

Concurso MPU 2018: Melhorias salariais

É importante ressaltar que as carreiras contarão com mais dois reajustes salariais nos próximos meses. No caso de técnico, os valores básicos passarão a ser de  R$ 7.080,21 em novembro e R$ 7.591,37 em janeiro de 2019. Para o analista, R$ 11.616,61 em novembro e R$ 12.455,30 em janeiro de 2019.

 

 

Concurso MPU: Possibilidades em outros Estados

 

Embora o concurso para técnicos e analistas do MPU contemplem apenas alguns estados, quem pretende ingressar  em regiões não contempladas no certame não deve desanimar, uma vez que existe, sim, a possiblidade de aproveitamento durante o prazo de validade do concurso.

De acordo com o item 4.3 do edital, além da listagem de aprovados de acordo com cargo e estado, o resultado final também contará com uma listagem de aprovados por cargo, independente da lotação da vaga.

4.3 Além da listagem de classificação por UF de vaga a que concorreram, os candidatos aprovados também serão listados, ao final do concurso, pela classificação geral no cargo (reunindo-se todos os aprovados, independentemente de UF).

Com isto, havendo necessidade, o aprovado poderá ser nomeado em estado diferente daquele para o qual se inscreveu.

4.3.1 O candidato aprovado e classificado no concurso poderá ser nomeado, no âmbito do MPU, para UF de vaga diversa daquela para a qual foi aprovado, onde não haja candidato aprovado, ficando a nomeação condicionada a edital de convocação expedido pelo MPU e a manifestação de  interesse do candidato, sem quaisquer ônus para a Administração. 

De acordo com informações obtidas junto à comissão do concurso, em caso de candidato de um estado que não consta com oferta de vagas, como São Paulo, ficando o participante com uma boa colocação dentro desta listagem geral, poderá eventualmente, ser convocado para o estado, caso surja uma vaga para o cargo pretendido, durante o prazo de validade.

 

 

Concurso MPU: retificação do edital

 

 

Com a retificação do edital divulgada em 3 de setembro, o conteúdo programático agora inclui a disciplina de "promoção  da  igualdade  racial", abordando os seguintes temas: 1 Conceito de racismo institucional. 2 Lei nº 12.288/2010 (Estatuto da Igualdade  Racial). 3 Decreto nº  6.040/2007. 4 Decreto nº  4.887/2003. 5 Lei nº 10.639/2003. 6 Lei nº 12.990/2014. 7 Resolução CNMP nº 170/2017. 8 Recomendação CNMP nº 40/2016. 9 Resolução 2106 da Assembleia Geral das Nações Unidas (Convenção Internacional sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial).

 

Concurso MPU: Atribuições dos cargos

Técnico - Auxiliar na prática de atos em processos judiciais e na instrução e acompanhamento de processos administrativos e procedimentos extrajudiciais; desempenhar atividades de apoio técnico-administrativo; atuar na elaboração, execução e avaliação de planos, programas e projetos; realizar atividades, estudos, pesquisas e levantamentos de dados inerentes às atividades de suporte administrativo do órgão, dentre elas, as relacionadas a orçamento, finanças e controle interno;  atuar na fiscalização, instrução e acompanhamento de contratos e convênios; atuar nas atividades de compras e de contratação de bens e serviços; registrar e controlar dados e informações cadastrais; emitir certidões, declarações e atestados; expedir e(ou) anexar documentos e correspondências oficiais; elaborar atas, estatísticas setoriais e minutas de expedientes e de atos; organizar eventos, ações e atividades institucionais; preparar malotes; publicar documentos oficiais; realizar atividades de gestão de bens materiais e patrimoniais; realizar diligências; realizar serviços técnicos e especializados; manter atualizado o conteúdo de páginas virtuais na internet e na intranet; e analisar a conformidade documenta

Analista - Assessorar os membros e chefias na coordenação e supervisão das atividades de processos judiciais e administrativos e de procedimentos extrajudiciais; planejar e executar tarefas relativas à análise jurídica de atos, documentos, processos judiciais e administrativos e de procedimentos extrajudiciais, produzindo os atos e documentos pertinentes; elaborar minutas de petições, denúncias, recursos, acordos judiciais ou extrajudiciais, termos de ajustamento de conduta, decisões, despachos, pareceres, notas técnicas, notificações, votos e atos congêneres, bem como manifestações jurídicas que visa subsidiar decisão administrativa; receber, analisar, acompanhar e dar andamento a processos e a outros documentos; auxiliar na instrução de processos, procedimentos e inquéritos civis e analisar inquéritos policiais; controlar prazos prescricionais; proceder à oitiva de vítimas, testemunhas e quaisquer outras pessoas que possam, direta ou indiretamente, colaborar com a instrução processual, reduzindo a termo suas declarações; realizar análise prévia e triagem de representações, denúncias, processos e procedimentos; realizar pesquisa, seleção, indexação e estudo de legislação, doutrina e jurisprudência; acompanhar a atualização legislativa; observar os prazos processuais e de conclusão de investigações; conferir atos e andamentos processuais; providenciar o cumprimento de decisões e despachos; atuar na manualização de processos e na elaboração de instrumentos normativos; e acompanhar a tramitação de processos judiciais e administrativos e de procedimentos extrajudiciais.

MPU 2018: o que estudar para a prova

As provas do concurso MPU 2018 serão aplicadas no dia 21 de outubro, no período da manhã para técnico e da tarde para analista, em horários e locais que serão divulgados no ato da convocação.  

Candidatos a técnico terão que responder questões de Português, Acessibilidade, Ética no serviço público, Legislação aplicada ao MPU e CNMP, Direito constitucional, Direito administrativo, Administração, Arquivologia e Administração financeira e orçamentária.

Para analista serão cobradas questões de Português, Acessibilidade, Ética no serviço público, Legislação aplicada ao MPU e CNMP, Direito constitucional, Direito administrativo, Direito do trabalho, Direito processual do trabalho, Direito civil, Direito processual civil, Direito penal e processual penal e Direito penal militar e processual penal militar.

 

Dicas para o concurso do MPU 2018

 

Língua portuguesa: "Em relação ao concurso passado do MPU, o edital de Língua Portuguesa é centrado nas mesmas matérias, a diferença será na linguagem de cobrança do CESPE. A tendência é que essa prova seja mais difícil e deve seguir o padrão de metade das questões de análises de textos e a outra metade de gramática. Recomendo que o aluno treine, toda semana, uma prova recente do CESPE com as questões de análise de texto,  concordância verbal, de pontuação, emprego de crase e colocação pronominal"

(Elias Santana, Professor do Gran Cursos Online)

Direito administrativo: "Creio que vão cair de 10 a 12 questões de Direito Administrativo. Os temas mais importantes são: organização da Administração Pública; lei 8.666/93 modalidades e contratação direta; atos administrativos e lei 8.112/90"

(Gustavo Scatolino, Professor do Gran Cursos Online)
 


Ads

Quer agarrar uma vaga no MPU?

Para alcançar a aprovação em um dos concursos mais disputados do país, você precisa ser Imparável! Confira os cursos completos com PDFs, videoaulas e orientação de estudos! 


 

Atualizado: 17/09/2018 - 16:02

Concurso Ibama: aguardada autorização para 1.888 vagas

O Ibama tem o intuito de abrir concurso com oportunidades nos cargos técnico e analista, com exigência de níveis médio e superior. Os salários iniciais oferecidos chegam a R$ 7,7 mil

Três cargos

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

Continua em análise no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) o pedido do concurso do Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), que solicita a autorização de 1.888 vagas.

Do total de oportunidades requeridas, 759 destinam-se à carreira de  técnico administrativo, 832 para analista ambiental e 297 para analista administrativo.

As carreiras de analista ambiental e analista administrativo do concurso do Ibama exigem nível superior, enquanto a colocação de técnico administrativo aceita profissionais com ensino médio.

As remunerações iniciais correspondem a R$ 3.712,72 para técnico e a R$ 7.760,45 para analista. Nesses valores já está incluso o auxílio-alimentação de R$ 458. 

• CURSO CONCURSO IBAMA 2018 - ANALISTAS ADMINISTRATIVO E AMBIENTAL

É grande a expectativa de que o ministro do Planejamento libere ainda este ano a autorização do edital do concurso do Ibama.

Concurso Ibama: últimos editais de analista

A seleção anterior para analista ambiental do Ibama foi aberta em 2012, anunciando uma oferta de 108 vagas, sendo 45 na área de licenciamento ambiental no Distrito Federal, 15 em licenciamento ambiental no Rio de Janeiro, 27 em monitoramento, regulação, controle, fiscalização e auditoria ambiental no Distrito Federal e 21 em gestão, proteção e controle da qualidade ambiental no Distrito Federal. Ao todo, 16.290 pessoas se inscreveram para o processo seletivo.

Já para analista administrativo, o último certame foi realizado em 2013, para preenchimento de 61 postos, distribuídos da seguinte forma: Acre (2 vagas), Amapá (2), Amazonas (3), Bahia (1), Distrito Federal (27), Espírito Santo (1), Maranhão (1), Mato Grosso (3), Mato Grosso do Sul (2), Minas Gerais (2), Pará (2), Paraná (2), Piauí (1), Rio Grande do Sul (1), Rondônia (2), Roraima (2), Santa Catarina (2), São Paulo (1), Sergipe (2) e Tocantins (2). O processo seletivo registrou 43.533 candidatos.

Os dois processos seletivos foram organizados pelo Cespe/UnB.

Atualizado: 17/09/2018 - 12:56

Concurso INSS: autorização já é considerada urgente

Pedido de concurso do INSS encaminhado recentemente ao Ministério do Planejamento é de 7.888 vagas entre os cargos de técnico, analista e perito

Níveis médio e superior

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

O concurso do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) precisa ser realizado o mais rápido possível, senão o atendimento prestado à população será bastante prejudicado e poderá entrar em colapso. Acontece que o órgão está em uma crítica defasagem de pessoal, conforme vem sendo divulgado constantemente pelos sindicatos da categoria.

Um ofício encaminhado, recentemente, pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) à Fenasps (Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social) relata os critérios para que seja liberada autorização do edital.

O documento aponta que, antes de conceder o aval, são avaliados alguns aspectos, como a necessidade atual e futuro (que está bastante preocupante, com o déficit de 16.000 servidores) e o orçamento disponível.

Enviado este ano ao Planejamento, o pedido do concurso do INSS solicitou 10.468 vagas ao seu quadro de pessoal, porém 2.580 eram para excedentes - que não foram convocados durante a validade do certame anterior, encerrada em 5 de agosto.

Das oportunidades destinadas à nova seleção, 3.984 são referentes ao cargo de técnico (área meio), 1.692 a analista (diversas formações) e 2.212 a perito.

A Fenasps já salientou que o instituto precisa urgentemente repor 16 mil vagas, pois há uma situação calamitosa de defasagem de pessoal. A entidade ainda revelou que, se nada for feito, o atendimento prestado pelo INSS entrará em colapso.

• APOSTILAS CONCURSO INSS 2018 - TÉCNICO E ANALISTA DO SEGURO SOCIAL
• CURSO ONLINE CONCURSO INSS 2018 - TÉCNICO DO SEGURO SOCIAL

Concurso INSS: sobre os cargos 

A carreira de técnico do seguro social é uma das mais visadas pelos concurseiros, ainda mais que exige apenas ensino médio completo e apresenta salário inicial de R$ 5.344,87, já considerando o auxílio-alimentação de R$ 458.

O emprego de analista exige formação superior em diversas áreas de atuação (incluindo serviço social, administração, engenharia, direito, pedagogia, psicologia, comunicação, ciências sociais, arquitetura e letras, entre outras), sendo que a remuneração corresponde a R$ 7.954,09 por mês, contado com o benefício alimentação.

Já a posição de perito destina-se aos profissionais com graduação em medicina e registro no respectivo conselho regional. O inicial é de R$ 8.988,41, também com o auxílio.

Concurso INSS: defasagem de pessoal 

Atualmente, o órgão conta com uma defasagem de quase 16 mil servidores em todo o país, sendo que o maior déficit é para a função de técnico. Com esse quadro, o INSS não consegue atender com eficiência à população.

A situação ainda está calamitosa porque o governo federal diminuiu os recursos para o instituto. Consta no site da Fenasps que um técnico do seguro social, não identificado, comentou que o cenário está caótico: "Falta dinheiro para tudo. Estamos operando no limite da irresponsabilidade. Não por acaso, as pessoas têm reclamado demais do atendimento. O estresse é total".

Veja também:

Artigo: Sim, existe vida após o INSS

Como estudar ao cargo analista do INSS

Dicas de aprovada no concurso do INSS

Dicas de professores ao concurso do INSS

Justiça proíbe papanicolau em concurso do INSS

Concurso INSS: edital de 2015

No final de 2015, foi lançado o edital com o objetivo de preencher 950 vagas. Um total de 800 oportunidades era na função de técnico e as outras 150 para analista - serviço social.

A banca organizadora foi o Cespe/UnB e os participantes passaram por uma prova com questões no estilo certo ou errado.

O último certame (Instituto Nacional do Seguro Social), cujo resultado foi publicado no dia 4 de agosto, foi um dos mais concorridos da história. Ao todo, a seleção registrou nada menos que 1.087.789 inscrições, sendo 1.043.807 somente para técnico do seguro social - em número de inscritos, o concurso INSS 2016 perde apenas para duas outras seleções: a da Caixa Econômica Federal (CEF) realizada 2014, com 1.156.744 candidatos; e a da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) promovida em 2011, com 1.120.393 participantes.

Considerando que o concurso do INSS ofereceu 800 oportunidades para técnico, é possível concluir que a concorrência foi de aproximadamente 1.304 candidatos por vaga.

Confira o depoimento da 1ª colocada no último concurso do INSS

Concurso INSS: atribuições do técnico e analista 

Quanto às atribuições dos cargos, de acordo com o edital do último concurso INSS, o técnico do seguro social é responsável por proceder ao reconhecimento inicial, manutenção, recurso e revisão de direitos aos benefícios administrados pelo INSS; exercer atividades internas e externas ligadas ao suporte e apoio técnico especializado; executar as atividades de orientação e informação, de acordo com as diretrizes estabelecidas nos atos específicos e outras relacionadas aos fins institucionais do INSS, que venham ser determinadas pela autoridade superior.

Já o analista do seguro social é responsável por prestar atendimento e acompanhamento aos usuários dos serviços prestados pelo INSS e aos seus servidores, aposentados e pensionistas; elaborar, executar, avaliar planos, programas e projetos na área de serviço social e reabilitação profissional; realizar avaliação social quanto ao acesso aos direitos previdenciários e assistenciais; promover estudos socioeconômicos visando a emissão de parecer social para subsidiar o reconhecimento e a manutenção de direitos previdenciários, bem como a decisão médico-pericial; e executar de conformidade com a sua área de formação as demais atividades de competência do INSS.

Concurso INSS: conhecimentos básicos de técnico

ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO: Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal: Decreto nº 1.171/1994 e Decreto nº 6.029/2007. REGIME JURÍDICO ÚNICO: 1 Lei 8.112/1990 e alterações, direitos e deveres do Servidor Público. 2 O servidor público como agente de desenvolvimento social. 3 Saúde e qualidade de vida no serviço público.

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL: Direitos e deveres fundamentais: direitos e deveres individuais e coletivos; direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade; direitos sociais; nacionalidade; cidadania; garantias constitucionais individuais; garantias dos direitos coletivos, sociais e políticos. 2 Administração Pública (artigos de 37 a 41, capítulo VII, Constituição Federal de 1988 e atualizações).

NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO: Estado, governo e Administração Pública: conceitos, elementos, poderes e organização; natureza, fins e princípios. 2 Direito Administrativo: conceito, fontes e princípios. 3 Organização administrativa da União; administração direta e indireta. 4 Agentes públicos: espécies e classificação; poderes, deveres e prerrogativas; cargo, emprego e função públicos; regime jurídico único: provimento, vacância, remoção, redistribuição e substituição; direitos e vantagens; regime disciplinar; responsabilidade civil, criminal e administrativa. 5 Poderes administrativos: poder hierárquico; poder disciplinar; poder regulamentar; poder de polícia; uso e abuso do poder. 6 Ato administrativo: validade, eficácia; atributos; extinção, desfazimento e sanatória; classificação, espécies e exteriorização; vinculação e discricionariedade. 7 Serviços Públicos: conceito, classificação, regulamentação e controle; forma, meios e requisitos; delegação: concessão, permissão, autorização. 8 Controle e responsabilização da administração: controle administrativo; controle judicial; controle legislativo; responsabilidade civil do Estado. Lei nº 23 8.429/1992 (sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo, emprego ou função da administração pública direta, indireta ou fundacional e dá outras providências). 9 Lei n°9.784/1999 (Lei do Processo Administrativo).

LÍNGUA PORTUGUESA: Compreensão e interpretação de textos. 2 Tipologia textual. 3 Ortografia oficial. 4 Acentuação gráfica. 5 Emprego das classes de palavras. 6 Emprego do sinal indicativo de crase. 7 Sintaxe da oração e do período. 8 Pontuação. 9 Concordância nominal e verbal. 10 Regências nominal e verbal. 11 Significação das palavras. 12 Redação de correspondências oficiais (conforme Manual de Redação da Presidência da República).

RACIOCÍNIO LÓGICO: Conceitos básicos de raciocínio lógico: proposições; valores lógicos das proposições; sentenças abertas; número de linhas da tabela verdade; conectivos; proposições simples; proposições compostas. 2 Tautologia. 3 Operação com conjuntos. 4 Cálculos com porcentagens.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Conceitos de Internet e intranet. 2 Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos de informática. 3 Conceitos e modos de utilização de aplicativos para edição de textos, planilhas e apresentações utilizando-se a suíte de escritório LibreOffice. 4 Conceitos e modos de utilização de sistemas operacionais Windows 7 e 10. 5 Noções básicas de ferramentas e aplicativos de navegação e correio eletrônico. 6 Noções básicas de segurança e proteção: vírus, worms e derivados.

Concurso INSS: conhecimentos específicos de técnico

Seguridade Social : 1.1 Origem e evolução legislativa no Brasil. 1.2 Conceituação. 1.3 Organização e princípios constitucionais. 2 Legislação Previdenciária. 2.1 Conteúdo, fontes, autonomia. 2.3 Aplicação das normas previdenciárias. 2.3.1 Vigência, hierarquia, interpretação e integração. 3 Regime Geral de Previdência Social. 3.1 Segurados obrigatórios. 3.2 Filiação e inscrição. 3.3 Conceito, características e abrangência: empregado, empregado doméstico, contribuinte individual, trabalhador avulso e segurado especial. 3.4 Segurado facultativo: conceito, características, filiação e inscrição. 3.5 Trabalhadores excluídos do Regime Geral. 4 Empresa e empregador doméstico: conceito previdenciário. 5 Financiamento da Seguridade Social. 5.1 Receitas da União. 5.2 Receitas das contribuições sociais: dos segurados, das empresas, do empregador doméstico, do produtor rural, do clube de futebol profissional, sobre a receita de concursos de prognósticos, receitas de outras fontes. 5.3 Salário-de-contribuição. 5.3.1 Conceito. 5.3.2 Parcelas integrantes e parcelas não-integrantes. 5.3.3 Limites mínimo e máximo. 5.3.4 Proporcionalidade. 5.3.5 Reajustamento. 5.4 Arrecadação e recolhimento das contribuições destinadas à seguridade social. 5.4.1 Competência do INSS e da Secretaria da Receita Federal do Brasil. 5.4.2 Obrigações da empresa e demais contribuintes. 5.4.3 Prazo de recolhimento. 5.4.4 Recolhimento fora do prazo: juros, multa e atualização monetária. 6 Decadência e prescrição. 7 Crimes contra a Seguridade Social. 8 Recurso das decisões administrativas. 9 Plano de Benefícios da Previdência Social: beneficiários, espécies de prestações, benefícios, disposições gerais e específicas, períodos de carência, salário-de-benefício, renda mensal do benefício, reajustamento do valor dos benefícios. 10 Manutenção, perda e restabelecimento da qualidade de segurado. 11 Lei nº 8.212/1991 e alterações. 12 Lei nº 8.213/1991 e alterações. 13 Decreto nº 3.048, de 06/05/1999 e alterações. 14 Lei de Assistência Social (LOAS): conteúdo; fontes e autonomia (Lei nº 8.742/1993 e Decreto nº 6.214/2007 e alterações).

 



Ads

Seja um dos aprovados no concurso do INSS

Garanta uma das 3.984 vagas de técnico do seguro social. Antecipe a sua preparação e conquiste a sua estabilidade financeira. Confira.

 

 

   

 

Atualizado: 17/09/2018 - 10:55

São Simão GO divulga edital de concurso com 254 vagas

Inscrições abrem em 29 de outubro. Prefeitura preencherá cargos de níveis fundamental, médio e superior de ensino

Salários até R$ 3,3 mil

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

A Prefeitura de São Simão, em Goiás, divulgou edital de concurso público destinado a preencher 254 vagas, sendo 175 imediatas e 79 para cadastro reserva (CR). Os salários variam de R$ 1.024,74 a R$ 3.320,44.

Quem possui nível fundamental pode concorrer como instrutor de cursos (8 postos + 1 CR), motorista (2 + 4 CR), motorista escolar (4 + 1 CR), agente de manutenção mecânica (1 + 1 CR), agente de serviços de higiene e alimentação (35 + 15 CR), agente de serviços e obras públicas (6 + 2 CR), agente de serviços gerais (4 + 2 CR), auxiliar operacional de apoio (25 + 1 CR), eletricista (1 + 1 CR), operador de máquinas pesadas (1 + 1 CR), vigia (10 + 20 CR) e zelador de cemitério (1 + 1 CR).   

Ensino médio é requisito para quem pretende concorrer aos cargos de assistente de creche (20 + 5 CR) e recepcionista (10). 

Em nível superior há oportunidades para assistente social (1), profissional do magistério (30 + 13 CR) e professor nas áreas de biologia (1 + 1 CR), arte (1 + 1 CR), educação especial (3 + 2 CR), educação física (2 + 1 CR), geografia (2 + 1 CR), história (2 + 1 CR), inglês (1 + 1 CR), matemática (1 + 1 CR), português (2 + 1 CR) e química (1 + 1 CR).

Concurso Prefeitura São Simão: inscrições e fases

Será possível se inscrever entre 29 de outubro e 29 de novembro, mediante a realização de cadastro no site da Consesp (www.consesp.com.br), banca que organiza a seleção. As taxas custam R$ 23 (ensino fundamental), R$ 25 (médio) e R$ 27 (superior).

O processo seletivo envolverá três fases: provas objetiva (todos os cargos), prática (motorista e operador de máquinas pesadas) e de títulos (professor), todas em 6 de janeiro. 

O concurso da Prefeitura de São Simão terá validade de dois anos. O prazo poderá ser prorrogado uma vez, por igual período, a critério do governo municipal, conforme estabelece o edital

Concurso Prefeitura São Simão Go: atribuições do instrutor de cursos

Ministrar aulas que capacitem os treinandos nas áreas de corte e costura, bordado a mão e a máquina, crochê, pintura, reciclagem, artesanatos e outras áreas afins. Desempenhar outras atividades correlatas ao cargo.
 

Atualizado: 13/09/2018 - 10:56

Avelinópolis GO divulga edital de concurso com 225 vagas

Com inscrições a partir de 8 de outubro, seleção preencherá postos em cargos de todas as escolaridades. Provas da primeira fase estão marcadas para 17 de fevereiro

Salários até R$ 5 mil

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

A Prefeitura de Avelinópolis, em Goiás, divulgou edital de concurso público destinado a preencher 225 vagas, sendo 73 imediatas e 152 para formação de cadastro reserva (CR). Os salários variam de R$ 954 a R$ 5.000.

Candidatos com nível fundamental incompleto têm opções como auxiliar de serviços (2 postos + 4 CR), gari (13 + 27 CR), guarda (3 + 6 CR), merendeira (5 + 5 CR), motorista de veículos pesados (2 + 4 CR), motorista de veículos leves (4 + 4 CR), operador de máquinas leves (1 + 4 CR) e operador de máquinas pesadas (2 + 4 CR). Já quem concluiu esse ciclo escolar está apto a concorrer como auxiliar administrativo (6 + 6 CR), monitor de creche (5 + 5 CR) e porteiro (2 + 5 CR).

As ofertas que exigem ensino médio são para auxiliar de farmácia (1 + 4 CR), auxiliar de consultório dentário (1 + 4 CR), fiscal de tributos (2 + 4 CR), professor de apoio educacional (5 + 10 CR), programador (1 + 4 CR), recepcionista (1 + 4 CR) e técnico em enfermagem (4 + 4 CR).

Estão em disputa cargos de nível superior como médico clínico geral (1 + 4 CR), assistente social (1 + 4 CR), dentista (1 + 4 CR), controlador interno (1 + 4 CR), enfermeiro (2 + 4 CR), farmacêutico (1 + 4 CR), fisioterapeuta (1 + 4 CR), gestor de resíduos sólidos (1 + 4 CR), nutricionista (1 + 4 CR), professor (2 + 4 CR) e psicólogo (1 + 4 CR). 

Concurso Prefeitura Avelinópolis: inscrição e etapas

Será possível se inscrever entre 8 de outubro e 9 de novembro, mediante a realização de cadastro no site www.itame.com.br. As taxas custam R$ 50 (ensino fundamental), R$ 60 (médio) e R$ 90 (superior). 

As provas objetiva (todos os cargos) e dissertativa (professor) estão marcadas para 17 de fevereiro. A seleção prevê também teste físico (auxiliar de serviços, gari, guarda, merendeira e monitor de creche) e avaliação prática (operador de máquinas), ambos em 16 de março. 

O concurso da Prefeitura de Avelinópolis terá validade de dois anos, conforme estabelece o edital. O prazo poderá ser prorrogado uma vez, por igual período, a critério do governo municipal. 

Concurso Prefeitura Avelinópolis: conteúdo programático incompleto

Língua portuguesa - Leitura, compreensão e interpretação de textos. Conhecimento da língua. Noções de fonética: encontro vocálico e encontro consonantal e dígrafo. Ortografia. Acentuação gráfica. Divisão silábica. Classes de palavras: substantivo: classificação/flexão/grau. Adjetivo: classificação/flexão/grau. Advérbio: classificação. Verbo: classificação/conjugação verbal. Pronome: emprego e colocação dos pronomes átonos. Preposição: emprego. Conjunção: classificação e emprego. Pontuação. Estrutura das palavras e seus processos de formação.

Matemática - Noções básicas de matemática, relacionadas com adição, subtração, multiplicação e divisão. Sistema de numeração. Múltiplos e divisores. Operações com números naturais, decimais e fracionários. MMC. MDC. Regra e três simples. Noções de lógica.
 

Atualizado: 12/09/2018 - 15:26

GO: Cocalzinho de Goiás realiza concurso com 15 vagas

Edital da Câmara de Cocalzinho de Goiás tem oportunidades distribuídas entre três cargos. Inscrições já estão abertas

Câmara Municipal

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

Um concurso com 15 vagas, sendo dez para cadastro reserva (CR), é promovido pela Câmara de Cocalzinho de Goiás. A cidade goiana já recebe as inscrições para este processo seletivo.

Candidatos com ensino fundamental incompleto podem concorrer à carreira de auxiliar de serviços gerais (2 oportunidades + 4 CR), cujo salário inicial corresponde a R$ 956,40 por mês.

O nível fundamental concluído e a carteira de habilitação no mínimo "D" são requisitos para pleitear o cargo de motorista (1 + 2 CR). A remuneração oferecida equivale a R$ 1.074,21.

A colocação de agente administrativo I (2 + 4 CR), com vencimento de R$ 1.104,83, destina-se aos profissionais com ensino médio e conhecimentos básicos de informática.

Concurso Câmara de Cocalzinho de Goiás: inscrições e provas

Os interessados em uma das vagas devem se cadastrar até 30 de setembro no endereço eletrônico da Infocol (www.infocol.com.br), a banca organizadora. É cobrada uma taxa no valor de R$ 50.

A triagem do concurso da Câmara de Cocalzinho constará de provas objetivas para todos os cargos e avaliação prática para agente e motorista.

Com 40 questões de múltipla escolha, o teste objetivo está marcado para 20 de outubro a partir das 9h. Os locais serão divulgados oportunamente no site da organizadora.

Concurso Câmara de Cocalzinho de Goiás: principais atribuições

Agente administrativo - Executar atividades de apoio administrativo, financeiro, técnico e operacional, de nível médio, compreendendo a execução auxiliar de trabalhos relativos à aplicação de normas legais e regulamentares, referentes à administração geral, operacional e de manutenção; desempenhar outras atividades correlatas.

Auxiliar de serviços gerais - Executar atividades de serviços gerais, conservação, limpeza, jardinagem e outros, de nível primário, bem como varrer, lavar e encerar pisos; desempenhar outras atividades correlatas.

Motorista - Dirigir veículos leves e pesados, tais como: automóveis, caminhonetes, caminhões, ambulâncias, ônibus, vans e assemelhados, conforme a necessidade, conduzindo-os em trajetos determinados, de acordo com as regras de trânsito e as instruções recebidas; efetuar o transporte, de todos os usuários dos mesmos, bem como transportar e recolher cargas; desempenhar outras atividades correlatas.

Atualizado: 12/09/2018 - 12:42

Ministério da Fazenda planeja concurso com 1.301 vagas

Solicitação para a abertura de concurso do Ministério da Fazenda refere-se a vários cargos com exigência de níveis médio e superior de ensino

Em avaliação

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

É grande a expectativa para que o concurso do Ministério da Fazenda (MF) seja liberado o mais rápido possível pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG). O órgão solicitou autorização de 1.301 vagas.

A seleção precisa realizada devido à grande defasagem de pessoal no MF. Atualmente, existem 3.148 postos vagas, sendo 2.254 referente aos cargos de nível médio e 894 para ensino superior.

As oportunidades do concurso do Ministério da Fazenda requeridas ao Planejamento estão distribuídas da seguinte maneira: assistente técnico administrativo (904), analista técnico administrativo (257), arquiteto (12), arquivista (9), bibliotecário (12), contador (53), engenheiro (15), enfermeiro (5), pedagogo (6), psicólogo (6) e técnico em comunicação social (22).

Para concorrer ao posto de assistente é necessário possuir ensino médio completo, enquanto as demais funções aceitam candidatos com formação superior em diversas áreas de atuação. Os salários iniciais atuais oscilam entre R$ 3.953,68 e R$ 6.388,27, já incluindo o vale-alimentação de R$ 458.

A solicitação do concurso do Ministério da Fazenda 2018/2019 encaminhada ao MPDG não apresentou as regiões de lotação das oportunidades, mas é bem provável que São Paulo e Distrito Federal sejam os locais com a maior quantidade de oportunidade, e o motivo é que no último certame eles não foram abrangidos.

• CURSO CONCURSO MINISTÉRIO DA FAZENDA 2018 - DIVERSOS

O detalhe do processo seletivo que pode ser dado como certo é a escolha da empresa organizadora, que será a Esaf (Escola de Administração Fazendária), como de costume nos concursos do órgão. Assim, os candidatos podem ir se preparando com as provas e os editais de seleções anteriores, uma vez que a banca se repete.

Concurso Ministério da Fazenda: outras oportunidades

Junto com as vagas para o seu próprio quadro de pessoal, o MF pediu mais 3.040 chances distribuídas entre os seus órgãos vinculados. Os postos são para os níveis médio e superior.

Para a Receita Federal são as 630 vagas para auditor-fiscal e as 1.453 para analista tributário. O quadro do Tesouro Nacional é composto pelas colocações de auditor federal de finanças e controle (30) e técnico de finanças e controle (70), enquanto a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) fica com a função de procurador da Fazenda (240). 

Para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o pedido contempla 16 oportunidades para a carreira de inspetor, 30 para analista e 82 para agente executivo.

Na Superintendência de Seguros Privados (Susep), são 55 chances para analista técnico. Por fim, as demais profissões se destinam ao quadro da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), sendo elas as de especialista em previdência social (48), analista administrativo (23), técnico administrativo (39), administrador (11) e atuário (7).

Esses detalhes foram divulgados pelo Sistema Eletrônico do Serviço de Informação ao Cidadão (e-SIC). 

Concurso Ministério da Fazenda: edital anterior

No início de 2014, o MF abriu processo seletivo visando a contratar 1.026 profissionais na carreira de assistente. As chances disponibilizadas pelo certame foram distribuídas entre os Estados do Acre (18 vagas), Alagoas (14), Amazonas (28), Amapá (6), Bahia (80), Ceará (53), Espírito Santo (14), Goiás (31), Maranhão (30), Minas Gerais (101), Mato Grosso do Sul (34), Mato Grosso (27), Pará (55), Paraíba (20), Pernambuco (52), Piauí (17), Paraná (97), Rio de Janeiro (61), Rio Grande do Norte (17), Rondônia (13), Roraima (8), Rio Grande do Sul (155), Santa Catarina (74), Sergipe (9) e Tocantins (12).

Todos os candidatos passaram por provas objetivas de conhecimentos básicos e específicos com 70 perguntas de múltipla escolha. Os assuntos abordados nos testes foram língua portuguesa; matemática e raciocínio lógico; conhecimentos de informática; atualidades; gestão de pessoas e do atendimento ao público; ética do servidor na administração pública; administração pública brasileira; e regime jurídico dos agentes públicos.

Concurso Ministério da Fazenda: sobre o órgão

O Ministério da Fazenda é o órgão da estrutura administrativa da República Federativa do Brasil responsável pela formulação e execução da política econômica.

Atualizado: 12/09/2018 - 11:51

DPU: projeto que cria 2.751 vagas volta a tramitar

Do total de postos, 1.092 são para técnico e 1.659 para analista, cargos com salários iniciais de R$ 4.363 e R$ 7.323, respectivamente. Proposta pode ser votada nos próximos dias

Níveis médio e superior

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

Depois de quase dois anos sem avanços, o projeto de lei 7922/14,  que cria 2.751 vagas para a Defensoria Pública da União (DPU), voltou a tramitar na  Câmara dos Deputados. O projeto agora já conta com relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania. O escolhido é o deputado André Moura (PSC/PE). Com isto, o parlamentar já pode avaliar a proposta, para que possa ser efetivamente votada pela comissão.

Uma vez criadas, as oportunidades serão para preenchimento por meio de realização de concurso público ou aproveitamento de remanescentes do concurso em validade, além de estruturar o plano de carreiras e definir novos valores salariais. 

O projeto tramita na casa desde 29 de agosto de 2014, quando encaminhada pelo então defensor público-geral, Haman de Moraes e Córdova.    

Do total de vagas prevista para criação, 1.659 são para cargos de analista, com exigência de nível superior, e 1.092 para técnicos, de ensino médio. De acordo com a proposta, as remunerações iniciais serão de R$ 4.363,94 para os técnicos e R$ 7.323,60 para analistas.


Prepare-se para o concurso da Defensoria Pública da União (DPU)

VIDEOAULA PARA DPU

PROVA ANTERIOR DA DPU

Situação atual

O órgão ainda não possui um quadro próprio de pessoal Conta, atualmente, com 1.163 servidores, além de 2.000 estagiários. Do pessoal ativo, 820 são cedidos ou requisitados. Os demais foram preenchidos pelo primeiro concurso público realizado pelo órgão para a área administrativa, em 2010, que somente foi possível em decorrência da redistribuição de cargos do plano geral de cargos do Poder Executivo, feito pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG). Os servidores cedidos ou requisitados poderão expressar a vontade de ser redistribuídos para o quadro da DPU em até 90 dias da promulgação da lei que cria as vagas.

De acordo com a proposta, o quantitativo de vagas, que deverá ser preenchido gradativamente, é o necessário para os primeiros quatro anos de funcionamento do órgão em sua nova fase, que deixou de ser dependente da estrutura do Ministério da Justiça, desde agosto de 2013, quando o Congresso Nacional promulgou a emenda constitucional 74, que concede ao DPU autonomia funcional, administrativa e iniciativa de sua proposta orçamentária.

Evolução

Conforme o plano de cargos, a carreira de técnico contará com três classes, com três padrões na primeira (A), cinco na segunda (B) e seis na terceira (C), da seguinte forma: A-1 – R$ 4.363,94; A-2 – R$ 4.518,90; A-3, R$ 4.679,35; B-4 – R$ 4.845,50; B-5 – R$ 5.017,55; B-6 – R$ 5.195,72; B-7 – R$ 5.380,20; B-8 – R$ 5.567,24; C-9 – R$ 5.769,06; C-10 – R$ 5.973,90; C-11 – R$ 6.186,02; C-12 – R$ 6.405,67; e C-13 – R$ 6.633,12.     

No caso dos analistas, com a mestra estrutura, a progressão é a seguinte: A-1 – R$ 7.323,60; A-2 – R$ 7.569,38; A-3 – R$ 7.823,41; B-4 – R$ 8.058,96; B-5 – R$ 8.357,79; B-6 – R$ 8.637,79; B-7 – R$ 8.927,67; B-8 – R$ 9.227,28; C-9 – R$ 9.536,95; C-10 – R$ 9.875; C-11 – R$ 10.187,80; C-12 – R$ 10.529,70; e C-13 – R$ 10.883,07.    

Adicional

O projeto também institui o adicional de qualificação aos servidores do órgão, sendo considerado 12,5% de aumento para quem possui título de doutorado, 10% para mestrado, 7,5% para curso de especialização, 5% para diploma de curso superior além daquele  exigido para ingresso no cargo e 2,5% para o servidor que possuir conjunto de ações de treinamento que totalize 120 horas, observando o limite de 5%.



Atualizado: 11/09/2018 - 15:23

Concurso Bacen: pedido com 220 vagas continua em análise

A solicitação de um novo edital do concurso Banco Central conta com 220 vagas nas carreiras de analista e procurador

Até R$ 17,7 mil

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

Segue em avaliação no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) o pedido de concurso do Bacen (Banco Central do Brasil, também conhecido BC ou BCB), encaminhado no último dia 30 de maio. No total, foram solicitadas 220 oportunidades - número bem inferior ao requerimento anterior, que era de 990 vagas.

Das oportunidades pleiteadas pelo órgão, 200 destinam-se à carreira de analista e 20 de procurador; desta vez não foi contemplado o cargo de técnico. A solicitação anterior era para 800 postos de analista, 150 de técnico e 40 de procurador.

É grande a expectativa de que seja concedida a autorização do novo concurso do Bacen devido à sua grande defasagem de servidores. Atualmente, existem mais de 2.000 postos vagos, sem contar com as futuras aposentadorias, ou seja, cerca de 36% do quadro de pessoal do Banco Central não está preenchido. O déficit total é de 2.356 servidores, sendo 1.944 analistas, 289 técnicos e 123 procuradores - vale ressaltar que o número pode sofrer alterações a qualquer momento.

Em entrevista anterior ao JC, o presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), Dario Piffer, chegou a comentar que o Bacen não consegue atender a toda demanda e que “essa situação traz problemas de toda a ordem, sendo uma das áreas mais prejudicadas a da fiscalização; por conta disso, o Banco Central prioriza somente as demandas consideradas mais importantes".

Concurso Bacen: Sobre os cargos

A função de técnico, não contemplada mais no pedido, requer certificado de ensino médio emitido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e oferece salário inicial de R$ 6.463,44.

Já os postos de analista de procurador aceitam candidatos com formação superior em diversas áreas de atuação - neste caso, os vencimentos correspondem a R$ 16.286,90 e a R$ 17.788,33, respectivamente.

Vale ressaltar que as remunerações já incluem o valor do benefício-alimentação, que equivale a R$ 458 mensais.

APOSTILAS CONCURSO BANCO CENTRAL (BACEN) - TÉCNICO DE SUPORTE ADMINISTRATIVO

CURSO ONLINE CONCURSO BANCO CENTRAL (BACEN) - PROCURADOR

Concurso Bacen: edital anterior para técnico e analista

Em 2013, o Banco Central promoveu seleção com 500 vagas destinadas aos cargos de técnico e analista. Na ocasião, a banca organizadora foi o Cespe/UnB e a remuneração inicial oscilou entre R$ 5.158,23 e R$ 14.289,24.

A carreira de técnico apresentou 100 oportunidades e estava dividida entre as áreas de suporte técnico-administrativo e segurança institucional. A exigência era de ensino médio completo.

Destinado a profissionais de nível superior, o cargo de analista (400) estava distribuído em seis áreas de conhecimentos: análise e desenvolvimento de sistemas, suporte à infraestrutura de tecnologia da informação, política econômica e monetária, contabilidade e finanças, infraestrutura e logística, e gestão e análise processual.

O processo seletivo constou de prova objetiva, teste discursivo e análise de títulos – este último apenas para analista. Depois, houve um programa de capacitação aos candidatos aprovados.

Todos os profissionais contratados pelo concurso foram lotados em Brasília (DF), Belém (PA), São Paulo (SP), Salvador (BA) e Porto Alegre (RS).

Concurso Bacen: último edial de procurador

O Banco Central publicou em agosto de 2013 um edital com 15 oportunidades na função de procurador. Do total de ofertas, 14 foram para Brasília e uma para Belém.

Também sob a organização do Cespe/UnB, o processo seletivo avaliou os concursandos por meio de teste objetivo, inscrição definitiva, provas discursivas, exame oral e análise de títulos.

Atualizado: 04/09/2018 - 09:18

Concurso Dgap GO: gabarito para vigilante é divulgado

Seleção preencherá postos em oito regiões do Estado. Cargo cobra ensino médio e paga R$ 2,4 mil

1.373 vagas

JC Concursos - Camila Diodato - Informe o Erro

A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (Dgap) de Goiás aplicou no último domingo (2) a prova objetiva do processo seletivo destinado a preencher 1.373 vagas temporárias de vigilante penitenciário. Os candidatos já podem consultar o gabarito aqui.  

 

A avaliação foi realizada em Goiânia, Cidade de Goiás, Luziânia, Caldas Novas, Palmeira de Goiás, Rio Verde, Uruaçu e Formosa. 

 

No total, são 1.237 chances voltadas a homens e a 136 mulheres. O cargo cobra ensino médio e tem como principais atribuições atividades de apoio à segurança, vigilância, custódia, disciplina, fiscalização, triagem e escolta dos presos.

 

A remuneração é de R$ 2.450,46, já considerando os valores do salário-base (R$ 1.950,46) e do auxílio-alimentação (R$ 500). A jornada de trabalho corresponde a 40 horas semanais. 

• APOSTILAS CONCURSO DGAP - VIGILANTE PENITENCIÁRIO

Os contratados atuarão em unidades prisionais da Dgap espalhadas pelas oito regionais do Estado (Metropolitana de Goiânia, Noroeste, Entorno de Brasília, Sudeste, Centro-oeste, Sudoeste, Norte e Nordeste).

 

As inscrições foram recebidas até 17 de julho, na página www.portaldoservidor.go.gov.br. O valor da taxa foi de R$ 40.

 

De acordo com o edital, o concurso da Dgap terá validade de um ano, prorrogável por mais um, a critério do órgão. 

 

 

Concurso Dgap: tarefas típicas do vigilante penitenciário

 

 

A) zelar pela disciplina e segurança dos presos, evitando fugas e conflitos; b) fiscalizar o comportamento da população carcerária, observando os regulamentos e normas em vigor; c) providenciar a necessária assistência aos presos, em casos de emergências; d) fiscalizar a entrada e saída de pessoas e veículos nas unidades prisionais; e) verificar as condições de segurança da unidade em que trabalha; f) elaborar relatório das condições da unidade em que trabalha; g) fazer triagem de presos de acordo com a Lei de Execução Penal; h) conduzir e acompanhar, em custódia, os presos entre as unidades prisionais integradas do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia e durante os deslocamentos para fora do referido Complexo Penitenciário; i) realizar trabalhos em grupo e individuais com o objetivo de instruir os presidiários, neles incluindo hábitos de higiene e boas maneiras; j) encaminhar solicitações de assistência médica, jurídica, social e material ao preso; k) exercer com maior grau de complexidade e responsabilidade as atribuições dirigidas à disciplina; l) primar pela segurança, fiscalização, assistência social, educação e coordenação de atividades laborativas dos presos, bem como a fiscalização da segurança da unidade; m) articular-se com a autoridade competente, objetivando melhor cumprimento das normas e rotinas de segurança; n) elaborar relatórios de acompanhamento das atividades laborativas dos internos; o) desenvolver atividades que visem à ressocialização do preso, programar atividades de formação cívica, ética, social, cultural, e profissional do preso; p) desenvolver ações com vistas a despertar no preso o senso de responsabilidade, dedicação no cumprimento dos deveres sociais, profissionais e familiares; q) executar outras atividades correlatas e as que lhe forem delegadas pela autoridade superior.
 

Shopping