Quatro escolas

Concurso da Marinha divulga gabarito para 1.250 vagas

Concurso da Marinha 2019 para aprendiz selecionará candidatos do sexo masculino com idade entre 18 e 21 anos, além de ensino médio completo

Samuel Peressin
Publicado em 29/03/2019, às 13h29 - Atualizado em 07/06/2019, às 15h54

Navio da Marinha do Brasil
Divulgação

Foi divulgado ontem (6) o gabarito definitivo da prova objetiva do concurso da Marinha 2019 para admissão às escolas de aprendizes-marinheiros, com oferta de 1.250 vagas. 

Aplicada em 14 de abril, a avaliação cobrou a resolução de 50 questões de múltipla escolha abordando conteúdos de matemática, língua portuguesa, física, química e língua inglesa.

As próximas fases incluem avaliação psicológica, inspeção de saúde e teste de aptidão física (natação e corrida), entre junho e agosto. O curso começa em 20 de janeiro, de acordo com o edital

Quem pode prestar o concurso da Marinha

As chances para aprendizes-marinheiros são destinadas a homens solteiros com idade entre 18 e 21 anos (em 1º de janeiro de 2020), ensino médio completo e altura mínima de 1,54m e máxima de 2m.

Os aprovados realizarão o Curso de Formação de Marinheiros para a Ativa (C-FMN) em uma das quatro Escolas de Aprendizes-Marinheiros (EAMs). As unidades estão instaladas em Fortaleza/CE, Recife/PE, Vitória/ES e Florianópolis/SC. A designação será feita pela Marinha. 

Durante o período de formação, os recrutas farão especialização técnica em eletroeletrônica, apoio ou mecânica. A opção por uma das áreas pôde ser feita durante a inscrição.    

Os aprendizes terão direito a uniforme, alimentação e assistências médico-odontológica, psicológica, social e religiosa, além de auxílio financeiro – o valor atual é de R$ 981.

Incorporação após aprovação no concurso da Marinha

Os aprovados farão curso com duração de 48 semanas, em regime de internato. O treinamento está estruturado em duas fases: a primeira envolve a formação militar-naval, enquanto a segunda é dedicada à especialização profissional.

Ao concluir a formação, os aprendizes assumirão compromisso de tempo de serviço por um período de dois anos. Na sequência, serão promovidos a marinheiro, com remuneração de aproximadamente R$ 1.900, podendo servir em navios ou organizações militares.

Conforme o edital do concurso da Marinha, a graduação máxima que poderá ser alcançada é a de suboficial, que atualmente conta com vencimentos de cerca de R$ 6.100. 

O que caiu na prova

Confira abaixo os temas de matemática abordados na primeira fase do concurso da Marinha: 

  • ÁLGEBRA – Conjuntos: Tipos de conjuntos, conjuntos Numéricos (N, Z, Q, Irracionais). Subconjuntos dos números reais. Operações entre conjuntos dos números reais. Problemas com conjuntos finitos. Conjuntos e Subconjuntos, Conjuntos das Partes. Intervalos com os números reais, operações com intervalos dos números reais, Produto Cartesiano, Plano Cartesiano, Relação Binária. Função: Noção de função, operações com função, função constante, função linear, função afim, função quadrática, função exponencial, função logarítmica, gráfico de função. Operações com Números: Razão e proporção, regra de três simples, regra de três composta, grandeza direta e inversamente proporcional, porcentagem, juros simples. Potenciação e radiciação. Princípio de Contagem: Princípio Fundamental da Contagem, Fatorial, Permutação Simples, Permutação com repetição, Combinação Simples. Probabilidade: Princípio da Inclusão e Princípio da Exclusão, Probabilidade Simples. Matrizes e determinantes: Propriedade das Matrizes, Operações com matrizes, propriedades dos determinantes, operações com determinantes. Monômios e Polinômios: Operações. Fatoração Equações Algébricas: Equações e inequações do primeiro e segundo graus. Frações algébricas. TRIGONOMETRIA – Trigonometria no triângulo retângulo: Relações de seno, cosseno e tangente no triângulo retângulo, operações com as relações trigonométricas no triângulo retângulo, relações trigonométricas em um triângulo qualquer. Circunferência Trigonométrica: relações trigonométricas na circunferência: seno, cosseno, tangente, cotangente e cossecante. Relações trigonométricas: As relações fundamentais entre seno, cosseno, tangente, cotangente, secante e cossecante. GEOMETRIA PLANA – Ângulos: operações com ângulos, ângulos complementares, suplementares. Teorema de Thales: operações em retas paralelas, propriedades. Aplicação do Teorema de Thales. Polígonos: reconhecimento dos polígonos, polígonos convexos regulares, polígonos quaisquer. Cálculo da diagonal, número de diagonais, soma dos ângulos internos, soma dos ângulos externos, ângulos internos e ângulos externos. Áreas dos polígonos. Triângulos: Classificação dos triângulos, congruência de triângulos, semelhança de triângulos. Pontos notáveis dos triângulos, principais cevianas no triangulo. Operações com os triângulos. Lei dos Senos e Lei dos Cossenos. Perímetros. Área dos triângulos. Quadriláteros: Classificação dos quadriláteros, propriedades dos quadriláteros, pontos notáveis dos quadriláteros. Operações com os quadriláteros. Área dos quadriláteros. Perímetroe Áreas. Círculos: propriedades dos círculos, pontos notáveis nos círculos, cordas e posições relativas entre retas e círculos. Perímetro e Áreas.

Cidades para prova do concurso da Marinha 

O exame da primeira fase foi aplicado nos seguintes municípios: Rio de Janeiro/RJ, São Pedro da Aldeia/RJ, Angra dos Reis/RJ, Nova Friburgo/RJ, Vila Velha/ES, Salvador/BA, Natal/RN, Olinda/PE, Paranaguá/PR, Fortaleza/CE, Belém/PA, Santana/AP, Parnaíba/PI, Santarém/PA, São Luís/MA, Rio Grande/RS, Porto Alegre/RS, Florianópolis/SC, Ladário/MS, Brasília/DF, São Paulo/SP, Manaus/AM e Santos/SP. 

Sobre Marinha - Marinha do Brasil

Marinha do Brasil pertence as Forças Armadas do Brasil e é responsável por conduzir operações navais. É a maior da América do Sul e da América Latina e a segunda maior da América, depois da Marinha dos Estados Unidos.

A Marinha esteve envolvida na guerra de independência do Brasil. Por volta de 1880, a Armada Imperial Brasileira era a mais poderosa da América do Sul. Após a rebelião naval de 1893, houve um hiato em seu desenvolvimento, até 1905, quando o Brasil adquiriu dois dos dreadnoughts mais poderosos e avançados da época, o que provocou uma corrida armamentista naval com as nações vizinhas, sobretudo a Argentina e Chile. A Marinha do Brasil participou na Primeira Guerra Mundial e na Segunda Guerra Mundial, participando de patrulhas anti-submarinos no Atlântico.

Comentários

Mais Lidas