Anulada

170 vagas: ANAC reaplica prova discursiva de analista

Provas agora acontecem em 16 de fevereiro e convocação será feita pelo site do Cespe/UnB. Mudança foi necessária porque prova anterior cobrou conhecimentos não previstos no conteúdo programático

0,00(0.0%)0 voto(s)

Redação
Publicado em 31/01/2013, às 11h43

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) publicou retificação, onde anula a prova discursiva aplicada à função de analista administrativo – área 2 (que exige formação superior em qualquer área) e divulga nova data de realização.

De acordo com o edital, as provas agora acontecem em 16 de fevereiro e a convocação será feita pelo site www.cespe.unb.br. A mudança foi necessária porque a prova anterior cobrou conhecimentos não previstos no conteúdo programático.

Além disso, também foi divulgada a lista de classificados na prova discursiva, aos demais cargos. Outros detalhes podem ser consultados no arquivo anexo ao lado ou no site da empresa organizadora.

Saiba mais sobre o concurso

De acordo com a organização, 41.901 candidatos se inscreveram para concorrer aos postos de trabalho, que estão distribuídos pelas capitais dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal. 12 das oportunidades são reservadas a pessoas com deficiência.

O ensino médio completo habilita para as funções de técnico administrativo e técnico em regulação de aviação civil, que pagam salários de R$ 4.760,18 e R$ 4.984,98, respectivamente.

Já aos profissionais com graduação completa foram oferecidos postos de analista administrativo e especialista em regulação de aviação civil, nas áreas de engenharia, engenharia civil, engenharia civil-aeronáutica, economia, contabilidade e ciências contábeis. As remunerações aplicadas para os cargos, na ordem, são de R$ 9.263,20 e R$ 10.019,20 ao mês.

George Corrêa

Sobre ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), vinculada à Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, é uma autarquia especial, caracterizada por independência administrativa, autonomia financeira, ausência de subordinação hierárquica e mandato fixo de seus dirigentes, que atuam em regime de colegiado. Tem como atribuições regular e fiscalizar as atividades de aviação civil e de infraestrutura aeronáutica e aeroportuária. Para tal, o órgão deve observar e implementar as orientações, diretrizes e políticas estabelecidas pelo governo federal, adotando as medidas necessárias ao atendimento do interesse público e ao desenvolvimento da aviação.

Comentários

Mais Lidas