Tudo Sobre

Concurso Brigada Militar RS 2020

Saiu resultado da prova objetiva do concurso Brigada Militar RS

Com 250 vagas de capitão, concurso da Brigada Militar RS 2019 preencherá postos nos quadros da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. Seleção teve mais de 6,1 mil inscritos



Samuel Peressin
Publicado em 07/05/2019, às 09h59

Efetivo da Brigada Militar RS ganhará o reforço de mais 250 integrantes
Divulgação

A Fundação La Salle divulgou o resultado final da prova objetiva do concurso da Brigada Militar 2019 do Rio Grande do Sul destinado a preencher 250 vagas de capitão nos quadros da Polícia Militar (200 postos) e do Corpo de Bombeiros (50). 

A avaliação foi aplicada em 24 de março, mesma data do exame discursivo. Os testes abordaram língua portuguesa, legislação e conhecimentos em direito administrativo, civil, constitucional, da criança e do adolescente, internacional e direitos humanos, penal, processual penal, penal militar e processual penal militar. 

Nas demais etapas, haverá exame de saúde, teste físico, avaliação psicológica e prova oral, em datas a serem definidas. Os aprovados em todas as fases realizarão curso de formação com duração de até dois anos, nas academias de Polícia Militar e de Bombeiro Militar, em Porto Alegre.

Durante o treinamento, os alunos-oficiais receberão bolsa auxílio, indenização de fardamento e assistência à saúde, psicológica e odontológica.

Detalhes sobre a carreira de capitão da Brigada Militar RS

Com salário inicial de R$ 11.620,55, as oportunidades são voltadas a candidatos que possuem bacharelado em ciências jurídicas e sociais, idade máxima de 29 anos, altura mínima de 1,60m (mulheres) ou 1,65 (homens) e Carteira Nacional de Habilitação (CNH) categoria "B" ou superior.

As inscrições foram recebidas pela Fundação La Salle (www.fundacaolasalle.org.br), banca que organiza a seleção, entre 24 de outubro e 22 de novembro. A taxa de participação custou R$ 187,77. No total, a seleção registrou 6.133 inscritos, sendo 5.286 para a PM e 847 para os Bombeiros.

O concurso da Brigada Militar Rio Grande do Sul terá validade de dois anos, prorrogável por mais dois, a critério da Secretaria de Segurança Pública, de acordo com os editais.

O que faz o capitão da Polícia Militar RS

  • 1. Exercer a polícia ostensiva e a preservação da ordem pública, através do planejamento, controle, supervisão, fiscalização, apoio e execução de ações e operações policiais; 2.1.2.2 Exercer a polícia ostensiva e a preservação da ordem pública, através do planejamento, controle, supervisão, fiscalização, apoio e execução dos mandamentos da Lei Federal nº 9.099, de 26 de setembro de 1995; 2.1.2.3 Exercer a gestão de recursos humanos, logísticos, financeiros e operacionais; 2.1.2.4 Ordenar despesa pública; 2.1.2.5 Exercer a gestão e execução das atividades docentes de ensino, instrução e treinamento nos cursos de formação, habilitação, especialização e de qualificação anual; 2.1.2.6 Exercer a Polícia Judiciária Militar através da presidência de Inquéritos Policiais Militares e de autos de prisão em flagrante delito de crime militar; 2.1.2.7 Exercer a apuração de infrações administrativas através da presidência de inquéritos técnicos, de sindicâncias e de procedimentos administrativos disciplinares; 2.1.2.8 Exercer a presidência de conselhos de justificação e de disciplina; 2.1.2.9 Exercer a magistratura militar na forma da legislação vigente; 2.1.2.10 Realizar a expedição, fiscalização e homologação de documentos públicos de sua competência; 2.1.2.11 Adotar as providências legais e administrativas quando da constatação de atos ilícitos ou de indícios de sua ocorrência.

Principais atribuições do capitão do Corpo de Bombeiros RS

De acordo com o edital do concurso da Brigada Militar, estão entre as funções do cargo: 

  • 1. Desenvolver atividades administrativas em nível tático e operacional de Bombeiro Militar; 2.1.2.2 Exercer funções de assessoramento e de comando de companhias de Bombeiro Militar; 2.1.2.3 Exercer Funções de assessoramento e de comando de companhias de bombeiro militar, em espaço geográfico atribuído a um grupamento de bombeiros execução dos mandamentos da Lei Federal nº 9.099, de 26 de setembro de 1995; 2.1.2.4 Administrar recursos humanos, materiais e financeiros; 2.1.2.5 Administrar e coordenar atividades de emergência e de combate a incêndio; 2.1.2.6 Estabelecer parcerias com instituições afins e assessorar o comando em atividades operacionais e administrativas; 2.1.2.7 Exercer as atividades de Polícia Judiciária Militar no âmbito de sua competência; 2.1.2.8 Planejar, estudar, analisar, vistoriar, controlar, fiscalizar, aprovar, notificar e interditar atividades, equipamentos, projetos e planos de proteção e prevenção contra incêndios, Pânicos, Desastres e catástrofes em todas as edificações, instalações, veículos, embarcações e outras atividades que ponham em risco a vida, o meio ambiente e o patrimônio, aplicando a legislação específica, respeitada a competência de outros órgãos; 2.1.2.9 Realizar a investigação de incêndios e de sinistros, respeitadas as competências de outros órgãos; 2.1.2.10 Elaborar, emitir e homologar instruções resoluções relatórios, pareceres e normas técnicas para disciplinar a segurança, a proteção e a prevenção contra incêndios e sinistros e a proteção e defesa civil; 2.1.2.11 Credenciar, fiscalizar e regulamentar o funcionamento dos serviços civis auxiliares de bombeiros; 2.1.2.12 Credenciar e Fiscalizar as Escolas, as Empresas e os cursos de formação de bombeiros civis e aplicar as penalidades previstas em lei; 2.1.2.13 Credenciar e fiscalizar o funcionamento de campos de treinamento de combate a incêndios e fixar o currículo dos cursos de formação dos serviços civis auxiliares de bombeiros; 2.1.2.14 Orientar, coordenar e controlar, mediante supervisão diária das rotinas e tarefas, de modo a assegurar o atingimento das metas operacionais estabelecidas; 2.1.2.15 Estruturar, organizar o funcionamento dos serviços e rotinas de cada um dos subsistemas diretamente subordinados; 2.1.2.16 Executar as diretrizes fixadas pelo escalão imediatamente superior; 2.1.2.17 Orientar o desenvolvimento das políticas de gestão definidas para a aplicação nas atividades desenvolvidas, no âmbito de responsabilidades dos níveis organizacionais subordinados; entre outras atividades.

O que caiu na prova do concurso da Brigada Militar RS

Confira abaixo os temas de língua portuguesa que foram abordados na prova do concurso da Brigada Militar RS: 

  • Análise global do texto. Ortografia. Relações entre fonemas e grafias. Acentuação gráfica. Morfologia: estrutura e formação de palavras. Classes de palavras e seu emprego. Flexões: gênero, número e grau do substantivo e adjetivo. Sintaxe: processos de coordenação e subordinação. Equivalência e transformação de estruturas. Discurso direto e indireto. Concordância nominal e verbal. Regência verbal e nominal. Crase. Pontuação. Interpretação de textos: variedade de textos e adequação de linguagem. Estruturação do texto e dos parágrafos. Informações literais e inferências. Estruturação do texto: recursos de coesão. Significação contextual de palavras e expressões. Bibliografia Sugerida: BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015. CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa - Novo acordo ortográfico. São Paulo: Nacional, 2009. NOUGUÉ, Carlos. Suma gramatical da língua portuguesa: Gramática geral e avançada. São Paulo: É Realizações, 2015. KOCH, I. Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2006.

+ Resumo do Concurso Brigada Militar RS 2020

Brigada Militar RS
Vagas: 190
Taxa de inscrição: De R$ 85,53 Até R$ 195,02
Cargos: Soldado, Oficial
Áreas de Atuação: Saúde
Escolaridade: Ensino Técnico, Ensino Superior
Faixa de salário:
Estados com Vagas: RS

+ Agenda do Concurso

08/01/2020 Abertura das inscrições Adicionar no Google Agenda
22/01/2020 Encerramento das inscrições Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas